segunda-feira, 17 de junho de 2013

Os R$0,20 e o Cristão

    Com todos esses protestos oriundos dos R$0,20 de aumento da tarifa do ônibus - em SP principalmente, me remete a um caso um tanto parecido (ainda que não tenha visto, nem em vídeo, mas já me peguei altas vezes imaginando), acontecido entre 1955 e 1956, em Montgomery, no Alabama, EUA. Onde uma mulher negra, Rosa Parks, foi presa por negar dar o seu lugar para um brancos no transporte coletivo. Para deixar claro, o caso não é os R$0,20 como muitos pensam, está muito além disso. Isso foi apenas a gota d'água. Tem muito mais haver com o começo de uma mudança nacional. 

    Pode parecer um pequeno começo, como pareceu ser o caso de Rosa Parks. Quantos negros não foram humilhados nessa mesma época; quantos aumentos já não foram instaurados no nosso país? O caso é, como no conhecido Boicote aos Ônibus de Montgomery, alguém saiu do seu conformismo e lutou por um ideal. No nosso caso, o estopim já estourou, estamos prontos para começar uma  revolução? Martin Luther King liderou esse ideal anos atrás. Um homem, um sonho! Aqui é um país, milhões de sonhos, mas um mesmo ideal, o bem comum. IGUALDADE, RESPEITO e JUSTIÇA!

    Mas e nós, cristãos, devemos nos envolver nessa luta ou não? 

{Imagem: Gustavo Basso/UOL}
     
    Certa vez Jesus foi questionado por um grupo de fariseus e herodianos sobre pagar tributos ao Imperador de Roma, e sua resposta foi: "Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus" (Mt 22:21). Jesus não disse "não pague" os impostos. O que é certo é certo, certo? O problema é o valor absurdo que pagamos, e o mesmo não condiz com o que está sendo feito.

    Não há problema em pagarmos impostos, ou tarifa de ônibus e afins. O problema é pagar um absurdo por isso sem o minimo de melhorias destes. Vocês já viram como é precária em todo o Brasil a educação, a saúde, a infra estrutura de muitos prédios, ruas, casas e etc? Creio que pelo menos uma vez já deve ter visto uma matéria falando sobre. 

    Essa é uma opinião minha, não sei se todos desse respeitável e lindo Blog concordam, mas creio que essa luta também é nossa. Pois também somos cidadãos, pagamos passagem de ônibus, usamos hospitais e escolas. Embora não sejamos desse mundo, vivemos nele (Jo 17:15-16), e nele devemos lutar para ter ou dar o minimo de dignidade possível. A luta é por melhorias. É contra a roubalheira que vem assolando o nosso país a anos. Contra a má distribuição de dinheiro. Contra leis que beneficiam uns e degrine outros. Por uma país mais digno de se viver.

    Não estou dizendo para você ir lá na linha de frente das manifestações, mas se você tem coragem, vá! Mas estou falando que nós podemos nos envolver de várias maneiras nisso tudo, por exemplo, como temos visto, muitas pessoas tem se ferido pela retaliação dos policiais. Poderíamos montar pequenos 'QGs' para dar os primeiros socorros a essas pessoas. Ou então oferecer água, uma palavra, uma roupa, uma ajuda que seja. Ou apenas ajudar divulgando as "paradas" postadas por aqueles que estão indo ao confronto por mim e por você. Para manter informado os cidadãos...

    Devemos orar sim por essas pessoas, para que nada de mal ocorra a elas nem aos que trabalham com isso (reportes, policiais, afins). Mas mais do que orar, devemos nos posicionar. Sair da inercia que nos impede de lutar, de agir, de se mover. A luta é contra um governo autoritário, que carece da mão de Deus. Então é hora de se mover pacificamente para o bem comum, como fizeram aqueles bravos homens em Montgomery.

    Para quem não sabe, Martin Luther King era um pastor, que lutou por direitos civis e contra a segregação social vigente nos transportes daquele tempo. Ele deu seu rosto a tapa; ele estava no meio das manifestações atrás de melhorias não só para ele, mas para todos aqueles injustiçados da sua época e das épocas vindouras. E se ele não tivesse se levantado; e se Rosa Parks tivesse cedido o seu lugar sem se impor a discriminação, o que teria acontecido? Não podemos saber ao certo, apenas temos uma vaga ideia. 

    Mas eles se levantaram, são um exemplo para nós, um exemplo como Noé na construção da Arca, Moisés na libertação do povo do Egito, Neemias na reconstrução dos muros, Jeremias na restauração do povo com Deus. 

    Um exemplo como o próprio Cristo, que lutou por mim e por você, em um tempo que cristãos eram mortos, onde o Império Romano dominava e não dava trela a revolucionários, ainda mais a um que pregava amor e um Reino celestial do qual Ele mesmo preparava o caminho para nós. 

   Será que você ainda acha que essa luta não é nossa? Você quer continuar no banco da igreja orando para fazer a diferença no mundo com uma oportunidade dessa? Talvez seja besteira minha, mas eu tenho um sonho, um sonho onde viveremos num país livre da fome, do preconceito; com governantes que governam para o povo, e um povo sem desigualdade social, moral ou cultural. Um país onde se vê a graça redentora de Cristo. Onde se vê a alegria pelas ruas. Um sonho um tanto distante, mas que pode se tornar realidade um dia, mas só se nos levantarmos e lutarmos. E aí, qual é o seu sonho para o Brasil? Qual é o seu sonho para o mundo?

    Você continua achando que essa luta não é nossa? 

"Abre a tua boca a favor do mudo, pela causa de todos que são designados à destruição. Abre a tua boca; julga retamente; e faze justiça aos pobres e aos necessitados." Provérbios 31:8-9

Ronnedy Paiva
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário