quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Onde está Deus ?

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo,
o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação;
2 Coríntios 1:3

                Diante a tragédia da Santa Maria que ocorreu no domingo, vi muitas publicações sobre isso, e em meio a algumas, constatei que varias pessoas questionavam a existência de Deus mediante a tal acontecimento.  Como introdução ao meu post queria que você lesse essa história:

Um homem foi ao barbeiro e, como de costume, começaram a conversar sobre vários assuntos. Conversa vai, conversa vem, eles entraram no assunto sobre Deus. O barbeiro disse: 
- "Eu não acredito que Deus exista como você diz". 
- "Por que você diz isto?" - o cliente perguntou.
 - "Bem, é muito simples. Você só precisa sair na rua para ver que Deus não existe. Se Deus existisse, você acha que existiriam tantas pessoas doentes? Existiriam crianças abandonadas? Existiriam tragédias e catástrofes? Se Deus existisse, não haveria dor ou sofrimento. Eu não consigo imaginar um Deus que permite todas essas coisas".
O cliente pensou por um momento, mas ele não quis dar uma resposta, para prevenir uma discussão. O barbeiro terminou o trabalho e o cliente saiu. Naquele momento, o cliente viu um homem na rua com barba e cabelos longos. Parecia que já fazia um bom tempo que ele não cortava o cabelo ou fazia a barba e ele parecia bem sujo e mal tratado. Então o cliente retornou à barbearia e disse: 
- "Sabe de uma coisa? Barbeiros não existem!" 
-"Como assim eles não existem?" perguntou o barbeiro, -"Eu sou um". 
-"Não!" - o cliente exclamou, "eles não existem, pois se eles existissem não haveriam pessoas com barba e cabelos longos como aquele homem que está ali na rua. 
- "Ah, mas barbeiros existem, o que acontece é que as pessoas não me procuram, e isso é uma opção delas". 
- "Exatamente!" - afirmou o cliente. - "É justamente isso que acontece com Deus. Ele existe, o que acontece é que as pessoas não o procuram, pois é uma opção delas e é por isso que há tanta dor e sofrimento no mundo".

               Com isso não quero dizer que as pessoas que estavam na boate ou seus familiares/amigos não procuraram  a Deus e por tal atitude Ele permitiu que isso acontecesse, o que quero defender aqui é que todos nós estamos sujeitos às aflições, mas ao invés de nos desesperar, questionar sua existência diante de uma perda/situação, devemos buscar a Deus em oração, para que Ele lhe dê o consolo necessário, assim como Jesus o fez para nos ensinar no Getsêmani (Lc. 22.39-46).

               O fato é que nem todas as coisas acontecem por causa do nome de Jesus Cristo, mas sim, diversas vezes por causa de nossas próprias escolhas, falta de vigilância, falta de prudência e paciência. Tomando como exemplo o que aconteceu na boate, que culpa Jesus tem de haver apenas uma saída? Se os donos tivessem adaptado o espaço as normas dos bombeiros nesse momento o Brasil estaria de luto?

                Que possamos ver e entender que Deus tem o controle e tudo, mas isso não quer dizer estamos imunes a certos acontecimentos, e assim como está escrito em Romanos 8.18:  "Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada." Por mais aflições, lutas, tristezas que vamos passar aqui, Ele tem algo melhor pra nós quando chegarmos em casa. 

Que Deus abençoe ! 



Carol Cruz
Colunista

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Segunda-pós-tragédia Santa Maria/RS

Hoje era para ser uma segunda-feira normal, daquelas em que todos reclamam de ter que trabalhar ou então de estudar (se bem que estão todos de férias). Porém hoje é diferente. É um dia em que o Brasil está em Luto pelos falecidos da tragédia de Santa Maria/RS. 

Sabemos que todos os dias milhares de pessoas morrem, e que muitas mídias usam dessas notícias para se promover, porém o foco não é essa, de se promover, ou de "exclusivar um acontecimento". Mas como cristãos, como devemos proceder? 

Falando francamente, eu, estando tão longe da onde aconteceu essa fatalidade, posso "apenas" orar para que Deus console o coração dos familiares. 

É estranho, mas estou invadido de uma tristeza enorme; então imagino a família dessas pessoas, como estão nesse momento? Como ficaram? Devem estar procurar um motivo para sorrir, mas logo se lembram que a cama desse ente querido estará vazia hoje, amanhã, e sempre. Diante da morte começamos a pensar em nossa própria vida, da brevidade dela, e de como não sabemos quando ela acabará. Por isso devemos amar os nossos, pedir perdão, perdoar, e lutar ferozmente para que nossos sonhos se realizem. Oremos pelas famílias, e se de alguma forma você tiver oportunidade de contribuir com alguma ajuda, ajude, pois não sabemos o dia de amanha.

Fica uma publicação do Fabricio Cunha:

NUM DOMINGO CINZA...
Acordo mais tarde um pouco aos domingos. Foi assim hoje.
Abri a janela e vi o dia escuro, cinza e chuvoso.

Não imaginava que ele era a expressão do coração de nosso Pai e de outros tantos pais, mães, irmãos e amigos que derramavam suas lágrimas doídas por seus jovens, "adormecidos" em Santa Maria.

Liguei a TV e vi a notícia.
Parei, chocado, atônito com tamanha tragédia.

Corri para a internet e vi vídeos e fotos de jovens praticamente intactos, caídos sem vida, arrumados, deitados como quem dorme, mas dorme o sono profundo da morte.

Meu Deus. Que domingo triste.

Pais e mães e irmãos e amigos derramarão suas primeiras lágrimas de um lamento de alma que se extenderá para sempre em suas histórias e será lembrada na história de nosso país como a tragédia que silenciou num só dia as vozes 245 jovens.

Quando algúem morre sem "precisar" morrer, todos nós morremos um pouco.

245 jovens não voltaram para suas casas nessa noite, nem voltarão. 
245 cadeiras não serão ocupadas nas mesas do almoço de domingo.
245 camas ficarão vazias essa noite.
245 futuros.
245 sonhos.
245 amores.
245 filhos.
245 jovens é vida demais, que virou vida de menos.

E um sem número de pessoas chora, grita, pergunta, lamenta e silencia.

Senhor, misericórdia...



Foto: G1 


Ronnedy Paiva
Colunista

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Sobre nós, um pouco de Justiça e o Salmo 11


          Olá pessoal, quanto tempo, hein? Peço desculpas pelos desleixes de não escrever à vocês à tanto tempo. Foi um tempo corrido, foi um tempo curto, foi um tempo de preparação e de atenção especial a determinadas áreas da minha vida. Espero que compreendam a minha situação e é com grande carinho que vos escrevo hoje, sobre o lindo salmo 11 e as coisas que o mesmo fala ao meu coração.

            Confesso que não entendo a soberania de Deus. Não entendo as coisas da forma que Ele faz, e o porquê delas acontecerem de tal modo. Mas nesse exato momento, o livro que tenho lido é “Deus não é Cristão – Desmund Tutu”. Confesso que me apaixonei pelas palavras que o autor escreve no livro.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Ele te da à vitória

"Deus te da à vitória, mas não te ausenta da luta."

Muitos têm a ideia errada de que se clamar a Deus, Ele lutará em seu lugar - ausentando-o de uma possível fadiga. Isso, na verdade, pode até acontecer, mas na área espiritual, não na obra que Ele separou que fizéssemos. 

Somos cooperadores do Reino de Deus na terra, temos importante papel como ajudadores dEle. Não que Ele precise de ajuda, mas é aí que está a loucura (1 Co 1:25). Mesmo não precisando, Ele permite que nós O ajudemos. É mais do que um serviço, é uma honra concedida aos Seus filhos. 


A Bíblia nos conta a história de Neemias, um exilado de Jerusalém, copeiro do rei Atarxerxes, que se dispôs a ser a resposta de suas próprias orações. Neemias, mesmo tendo nascido em cativeiro, condoeu-se da situação de seu povo, e se colocou na 'brecha', ajudando a reconstruir mais do que os muros de Jerusalém, mas a própria moral de seu povo. Ele foi importantíssimo na história de sua nação. Ele, mesmo sem qualquer conhecimento de reinado ou de 'construção civil', esteve atendo a voz de Deus, e obteve a vitória.

►Você pode acompanhar mais a história desse homem no POST : Neemias - Reconstruindo os muros ◄ 

Como Neemias foi levantado para reconstruir os muros de Jerusalém, Deus nos levanta para construir e reconstruir outros 'muros' nessa nação, Ele nos dá a vitória porque vai a frente do 'empreendimento', mas somos nós quem colocamos 'a mão na massa'.

Neemias é só um exemplo de tantos outros que foram levantados para fazer a diferença: Noé, Moisés, José, Davi, e tantos outros, inclusive o próprio Cristo. Todos cooperaram com Deus para um propósito maior. Todos obtiveram a vitória, não porque eram mais fortes, capacitados, bonitos, inteligentes ou algo desse gênero. Mas porque em toda luta, era o próprio Deus quem lutava COM eles, neles, para Ele. Antes de tudo, é a vontade dEle que está em 'jogo'. Ou seja, Ele não te abandonará (Js 1:6)

A batalha pode ser difícil, árdua, mas o nosso Deus é o Senhor dos Exércitos. (Amém!?) 

O que Deus espera de nós, é que nós nos disponhamos ao Seu querer. Com todas as nossas forças, ansiando verdadeiramente fazer a vontade dEle para essa geração. O que precisamos é estar atentos ao Seu comando, meditando nas Sua Palavra de dia e de noite, orando e jejuando para que, na hora das lutas, saibamos o correto a se fazer, com a plena convicção de que Deus está conosco, LUTANDO AO NOSSO LADO. 

Ronnedy Paiva
Colunista