segunda-feira, 19 de novembro de 2012

De todo CORAÇÃO, Alma, Entendimento e Força. [1/4]

"O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento." 
Marcos 12:29-30




Um escriba, chegando-se a Jesus, o questionou qual era o primeiro mandamento. Então, Jesus respondeu, com base nos mandamentos dado a Moisés, por Deus, ao povo de Israel em Deuteronômio 6:5, dizendo:  "Amarás, pois, o Senhor teu Deus com todo o teu CORAÇÃO,  e de toda a tua ALMA, e de todo o teu ENTENDIMENTO, e de todas as tuas FORÇAS; este é o primeiro mandamento" [Mc 12.30]. Mas, o que implica dizer amar a Deus com todo o teu CORAÇÃO, ALMA, ENTENDIMENTO E FORÇA?

Vamos fazer um estudo em cima desses quatro pontos deixados por Jesus ao escriba: Coração, Alma, Entendimento e Força. E vamos começar com o CORAÇÃO.

A Palavra de Deus fala em Jeremias 17:9 que: "Enganoso é o coração humano, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?". Mas em Provérbios 4:23 vem um pedido a nós, dizendo: "Sobre tudo, o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida". Que estranha dualidade. Ele é mal, mas devemos guarda-lo, porquê?

O coração é de onde provém o amor, o sentimento mais sublime e orgulhoso possível, do qual, se não houver real esquadrinhamento a luz da bíblia, será posto em lugares errados, como dinheiro, fama, status, e outras coisas que vem e vão. Isso por que o nosso coração é corrompido, maculado pelo pecado, herança herdada do pecado original de Adão no Éden. E quando nos movemos pelos sentimentos, facilmente somos enganados. "O amor é cego", dizem por aí. E é por isso que Deus pede que O amemos não só de todo nosso coração, mas com todo nosso entendimento também. Uma fé pensante é o que Ele quer.

E quando Deus fala para O amarmos de todo o nosso coração, Ele está requisitando para si, o primeiro lugar em nossa vida. Quando O colocamos como centro, alvo e meta, amando-O apesar das circunstâncias, dos "nãos" e do terror, dedicando a Ele o nosso melhor, confiando nEle apesar de, conseguiremos ver o Seu poderoso Senhorio sobre nós, a Sua vontade reinando e vencendo sempre. 

Pois diferentemente do que pensamos, o amor não é, de forma alguma, um sentimento fortalecido apenas quando tudo vai bem, mas quando tudo parece ir de mal a pior. É aí que o verdadeiro amor começa a brotar. Se ele estiver fundamentado sobre status, riqueza, beleza, ele logo perecerá Madre Tereza de Calcutá certa vez disse:

"Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba.
Não ame por admiração, pois um dia você pode decepcionar-se.
Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação"
Embora essa frase não possa ser atribuída a Deus, pois Ele é Perfeito em tudo, nós podemos tirar uma base dela. Quando amamos a Deus com tudo o que temos, ainda que passemos por momento difíceis -pois ser cristão não transforma ninguém em "super-herói", muito menos nos deixa  imunes aos problemas do mundo- veremos o cuidado soberano de Deus sobre nós, onde o nosso afeto por Ele aumenta cada vez mais e mais, mediante a sua Fidelidade imutável. Porém, quando colocamos o nosso coração em coisas, ou em nossas próprias forças, nosso próprio entendimento, nossos tênues recursos, iremos acabar com a 'cara no chão'. 

Jesus fez uma ótima analogia sobre o homem que constrói a sua casa sobre a rocha ou à areia, em uma parábola. Se pensarmos em nosso coração com uma casa, e está casa está construída sobre a rocha (Jesus), estando ela firmemente alicerçada, vento ou tempestade nenhuma poderá derruba-la. Mas, se ela estiver sobre a areia (coisas), ainda que a areia signifique vários 'bens', um vento mais forte leva tudo, deixando toda a construção em escombros. {Texto original em Mateus 7:24-27}

"Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração" Mateus 6:21

Por isso, Deus quer que O amemos de todo o nosso coração, renunciando as nossas vontades carnais, para receber as espirituais que vem direto do Trono de Deus. Pois mesmo sendo criados imagem e semelhança de Deus, outrora fomos corrompidos pelo pecado, e temos essa tendência para o mal. E Jesus deixa claro isso em um 'debate' que teve com alguns fariseus sobre a maldade humana. Ele disse:

"Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, morte, adultério, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmia." Mateus 15:18-19

Mas quando recebemos a Cristo como nosso Senhor e Salvador, não é mais o pecado que reina sobre nós, mas a Graça. E a requisição do mandamento de amar a Deus de todo o nosso coração é, ama-Lo com a nossa primazia, alicerçando-se nEle, movendo-se nEle, confiando nEle, sem deixar espaço, brecha nenhuma para o velho homem.

Esse é o amor que Ele quer. Um amor verdadeiro, que não está baseado em trocas, ou em temor, mas unicamente em amor. O sentimento que nos move, e que O moveu para a Cruz em nosso lugar. 

Esquadrinhe a sua vida, o seu coração, veja se o lugar de Deus é o que Ele realmente merece. Ele deve estar acima de tudo! Se você perceber algo de errado, corrija, deixe Deus reinar sobre todas as coisas, pois sobre tudo Ele é Rei. Dedique o seu melhor a Ele, sempre! 

Continuaremos na próxima semana. Com toda nossa ALMA. Que Deus te abençoe!


Ronnedy Paiva
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário