sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Sobre a angústia e Deus... - Salmo 4

"Ouve-me quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração. Filhos dos homens, até quando convertereis a minha glória em infâmia? Até quando amareis a vaidade e buscareis a mentira? (Selá.) Sabei, pois, que o SENHOR separou para si aquele que é piedoso; o SENHOR ouvirá quando eu clamar a ele. Perturbai-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama, e calai-vos. (Selá.) Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no SENHOR. Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? SENHOR, exalta sobre nós a luz do teu rosto. Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho. Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança"  Salmos 4:1-8



A palavra angústia é uma palavra de difícil definição. Angústia é o entristecer ou abater da alma por motivos dos mais variados. A angústia é algo difícil de ser tratado, por se levar em consideração que cada qual com a sua, prioriza-se. Explico, sofrimento pessoal não pode ser interpretado por uma segunda pessoa, senão o próprio sofredor.

            O Salmo quarto, nos ensina grandes lições sobre a angústia.

            A primeira lição que nos ensina o salmo é que Davi enxerga Deus como maior que a sua angústia.

Veja, especialistas são unânimes em dizer que qualquer tipo de tratamento tem maior probabilidade de dar certo quando somado a força de vontade pessoal, a resistência, a vontade de lutar, a esperança.

Davi começa o salmo invocando algo que para ele é maior que a sua angústia, supera as barreiras. As circunstâncias estão difíceis sim, mas Deus é especialista em transformar o impossível em piada. Ele já abrira o mar, já fizera Eliseu ressuscitar uma pessoa depois de morto, o que é para Deus uma angústia e abatimento de Alma?

A primeira situação para qualquer angústia é o ato de se ter certeza, Deus é maior. É um ser infinito, em amor, misericórdia, graça, perdão e poder. A sua luta e seu abatimento, podem sim ser grandes, mas lembre-se, como Davi, Deus é maior.

A segunda lição que o texto nos ensina é que Deus é um Deus atento a orações.

Após a oração e clamor do salmista, a resposta de Deus vem. Abro parênteses para dizer que não há resposta, sem um questionamento ou chamamento... Quando os mesmo não ocorrem, há direcionamento de Deus, e no caso do velho testamento, veríamos isso  com os profetas de Deus... Fecha parênteses.

Mas o mais engraçado, é que a resposta de Deus é certa, mas não é necessariamente o que é gostoso de se ouvir. Deus fala o que Ele quer, da forma como Ele quer, e quando Ele quer. O salmo quarto vem nos reforçar que por mais que Deus te ame incondicionalmente e seja poderoso para acabar com o seu abatimento de alma, Deus tem maior compromisso com seus propósitos do que com os desejos humanos.

Particularmente, compreendo bem o porque desse tipo de ação divina, cansei de me pegar com a alma abatida, ser curado por Deus, e poucos dias depois a alma estar tão abatida quanto. Deus é Deus, a Sua resposta não depende de situações pontuais. Ele enxerga além, tem o melhor para Sua vida, e Seus planos não podem ser frustrados.

E a terceira e última lição que aprendo com esse salmo é que oração tem frutos.

Fruto de oração não é desejo atendido, como adorar a Deus não é sinônimo de ausência de problemas. Fruto de oração é PAZ e não a retirada de problemas. Abro parênteses novamente, ‘creio fielmente em intervenções divinas sem explicação, popularmente conhecidos, ‘milagres’. Mas acredito que milagres, principalmente na bíblia, serviam para que a crescesse no povo a fé. Convicção plena do cuidado de Deus. Hoje, nós já conhecemos a manifestação carnal do ser mais maravilhoso, e essa manifestação é Jesus’, fecha parênteses.

Oração como descrevi em uma devocional diária, é a plena consciência da presença de Deus, e essa gera atitudes das mais diversas, fala, reflexão, escutar, louvar, intimidade bíblica, etc.

E como em Filipenses 4:6-7: "não andemos ansiosos por coisa alguma, antes apresentemos tudo diante de Deus, através de orações, súplicas e ações de graça, e a PAZ de Deus que excede todo o entendimento, guardará o nosso coração e o nosso sentimento" (parafraseada).


Que Deus te abençoe.

Mateus Machado
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário