sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O compromisso do irmão

Sempre que uma criança nasce, torna-se automaticamente parte da família universal dos seres humanos. Mas essa criança também se torna membro de uma família específica, onde será nutrida, cuidada e crescerá forte e saudável. O mesmo ocorre do ponto de vista espiritual. Quando você nasce de novo, torna-se automaticamente parte da família universal de Deus, mas também precisa se tornar membro de uma versão local da família de Deus.

A diferença entre visitar uma igreja e ser membro dela está no comprometimento. Os visitantes são espectadores que ficam à parte; os membros envolvem-se no ministério. Os visitantes consomem; os membros contribuem. Os visitantes querem os benefícios que a igreja propicia sem participar das responsabilidades. São como casais que querem viver juntos sem o compromisso do casamento.


Por que é importante filiar-se a uma igreja local? Porque isso prova que você está de fato comprometido com irmãos e irmãs espirituais, não somente na teoria. Deus quer que você ame pessoas reais, não pessoas ideais. Você pode passar a vida inteira buscando a igreja perfeita, porém jamais encontrará. Você foi chamado para amar pecadores imperfeitos, assim como Deus faz.

No livro de Atos, os cristãos de Jerusalém eram bem específicos em seu compromisso uns com os outros. Eram dedicados à comunidade. A Bíblia diz: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações” (At 2:42). Hoje, Deus spera que você se comprometa com as mesmas coisas.

A vida cristã é mais que apenas um compromisso com Cristo: inclui o compromisso com os outros cristãos. Os cristãos da Macedônia compreenderam isso, como Paulo relata: “Primeiro, eles deram a si mesmos ao Senhor e depois, pela vontade de Deus, eles se deram a nós também” (). Tornar-se membro da igreja local é o passo que vem naturalmente a seguir, uma vez que você tenha se tornado filho de Deus.

Você se torna cristão ao se comprometer com Cristo, mas se torna membro de uma igreja ao se comprometer com um grupo específico de fiéis. A primeira decisão traz a salvação, e a segunda, a comunhão.

                                                                *TRECHO RETIRADO DO LIVRO “UMA VIDA COM PROPÓSITOS DE RICK WARREN – PG. 117-118”.

Rennan Reichardt
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário