sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Vem caminhar comigo?

Muitos dentre nós sabemos como viver uma vida saudável diante de Deus. Uma vida de intimidade, amor, alegria, liberdade na qual o Evangelho nos proporciona. Porém, Não há somente pessoas que saibam viver essa liberdade. O mundo de hoje nos quer levar a viver uma vida medíocre no que diz respeito ao cristianismo. Sufoca-nos com compromissos, a ponto de nos ocuparmos o máximo e deixarmos de estar presente na igreja, por exemplo. Quanto mais temos dinheiro, mais temos dívidas, quanto mais ganhamos, o mais é pouco. Quanto mais eu estudo, mais eu tenho que estudar para passar no vestibular, para ser bem-sucedido. Desde jovens já somos cobrados com um batalhão de informações diante de nós. Aquele que vive a liberdade do Evangelho consegue discernir essa pressão que há outros não. E é aonde os compromissos pode tornar o nosso coração frio as coisas de Deus. As coisas que na verdade tem significado para Deus, os princípios eternos, como o amor por você (meu próximo).

Quando pensamos nesse AMOR AO PRÓXIMO que encontramos em vários livros da Bíblia (João 15:12; Romanos 12:9-10; 13:8-10; Gálatas 5:14; 1 Tessalonicenses 4:9; 2:17; Hebreus 13:1-2; 1 Pe 1:22) sempre fazemos relação com os necessitados. E esquecemos-nos daqueles que estão perto de nós e que são débeis na fé. Pois o próprio “Deus os acolheu” (Romanos 14:3) devemos também os acolher. Não perca tempo julgando as pessoas, invista esse tempo na comunhão com ela, no crescimento em que vocês possam ter. Ás vezes isso possa parece fora de cogitação, mais é fato, quando investimento em comunhão, quando investimento nosso tempo naquilo que tem valor para Deus, Deus se faz presente com vocês.

Chame essa pessoa para caminhar com você. Sirva de pedra de construção para a vida dela. Deus colocou VOCÊ para ser usado por meio d’Ele e isso, é um privilégio para você. Deus usa de você para abençoar os outros. Deus colocou você no projeto d’Ele e quer colocar mais pessoas no seu projeto. A sua disposição é que faz toda a diferença. A sua força de vontade, é que anima a sua vida a praticar isso.

Jesus caminhava ensinando. Use desse meio para vocês crescerem. O ato de caminhar e aprendendo, faz com que você nunca fique parado esperando o vento te empurrar. Quando você caminha, você cresce e se fortalece, você sente a liberdade batendo mais forte no seu peito. Você começa a olhar as pessoas a sua volta com mais amor, com compaixão e com bondade. Você se envolve e se importa com o próximo do jeito que Jesus se importava pelos seus, assim como é tratado em Romanos 14:7-8:

“Porque nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor.

Viva por Cristo. O ato de viver por Cristo você torna-se seu imitador e como todo imitador, você tem as melhores características. O caráter de Jesus faz com que sejamos pessoas dignas, integras; justas e cidadãos que faz da nossa sociedade, a diferença. A luz que há em você, faz brilhar e atrai as pessoas para perto de você, criando dentro delas, o anseio de querer aquilo que você tem de diferente.

Caminhe com o seu próximo e mostra a todos, a luz que existe dentro de você!

“Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” 
                                               Mateus 5:16

Rennan Reichardt
Colunista

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

A volta por cima

Charlie estava sentado nos degraus em total miséria. Ele olhava seus colegas de classe passarem por ele sem notá-lo. Ele havia sido reprovado. O boletim que ele segurava nas mãos o marcava como um “perdedor de primeira classe” – rotulo que tinha sido justificado muitas vezes. No fundo, sua esperança era a de que dessa vez seria diferente. Talvez sua única habilidade, desenhar caricaturas, iria ajuda-lo a sair dessa posição de perdedor. Mas a nota da diretoria esmagou suas esperanças.
“A diretoria decidiu não aceitar sua matricula para o próximo ano.”

Por que ele deverias estar surpreso?
O fracasso era uma constante em sua vida. Ele lembrou mais uma vez dos seus tropeços:

- Abaixo de 5 em Latim
- Abaixo de 5 em Álgebra

- Não passou em nenhuma matéria na 8° série
- Um zero à esquerda nos esportes
- Ultimo lugar no torneio de golfe e também no torneio de consolação
- Medroso demais para convidar uma menina pra sair.


Com um pesado suspiro, Charles foi para casa. Ele acreditava que nada poderia mudar seu destino. Mas continuou a criar mundos no papel, incapaz de parar de desenhar. Repetidas vezes, durante anos, suas caricaturas foram recusadas. Um dia, ele criou um personagem semelhante a si mesmo. E foi assim que nasceu Charlie Brown.

Fonte: Bíblia Teen


         Quantas vezes pessoas, acontecimentos, situações, ações, palavras, aquele dia que nada da certo te jogam no chão e você não tem mais forças para levantar? Como se já não bastasse, aqueles que se dizem “amigos” somem, e aquele pequeno ponto de luz que você via no fim do túnel de apaga.
         Assim como na historia de Charlie, quando passamos por esse período de tristeza, nos esquecemos de nossas qualidades, no que somos bons e só olhamos para aquela situação que nos deixou assim. Diante disso, quero compartilhar com você 3 passos para que possamos sempre dar a volta por cima, apesar de tudo isso praticamente nos forçar a ficar para baixo.

1-   Peça ajuda
        Não tente passar por isso sozinho, peça para que um amigo próximo, um pastor, um familiar, cubra você em oração, peça para que te acompanhe nessa batalha. Pois como esta escrito em Eclesiastes 4.9-10: Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.  Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.

2-   Não se deixe ser levado pelo desanimo
Depois destas coisas veio a palavra do Senhor a Abrão em visão, 
dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão.
 Então disse Abrão: Senhor Deus, que me hás de dar, 
pois ando sem filhos, e o mordomo da minha casa é o damasceno Eliézer?
Disse mais Abrão: Eis que não me tens dado filhos, 
e eis que um nascido na minha casa será o meu herdeiro.
  E eis que veio a palavra do Senhor a ele dizendo:
Este não será o teu herdeiro; 
mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro.
Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, 
e conta as estrelas, se as podes contar.
E disse-lhe: Assim será a tua descendência.
 Gênesis 15:1-7

       Não desanime, nem deixe ser levado pelo desanimo se não ver resultados imediatos. Abraão e Sara deram a luz a Isaque quando tinham 100 e 90 anos respectivamente, e isso não fez com que eles esmorecessem durante todo esse tempo de espera.

3- Busque a Deus
      Por mais difícil que seja a situação, Deus jamais permite que você passe por algo que não possa suportar, e é por isso que não devemos deixar de busca-lo e adora-lo, ainda mais nessas circunstâncias. Ele não nos prometeu uma vida tranquila: Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo (João 16:33), mas prometeu que sempre estará conosco se nós estivermos nEle: Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. (João 15:5).


        Não estacione nessa situação que você se encontra. Deus usa essas circunstancias para moldar nosso caráter, nos provar que apenas Ele é o único que nunca vai nos abandonar e acima de tudo, para aprofundar nossa intimidade com Ele. Caminhe na fé, a nossa luta de hoje é a mesma que o povo de Deus viveu ao atravessar o deserto. Por conta disso, a primeira coisa que devemos pedir ao Senhor é a graça de recomeçar, porque se nós pararmos iremos retroceder diante do que já conquistamos. Infelizmente, muitas pessoas deixam de caminhar diante dos primeiros desafios do percurso. Entretanto, todos aqueles que perseverarem até o fim serão salvos, como nos garante a promessa de Deus.




E sabemos que todas as coisas contribuem 
juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, 
daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Romanos 8:28

Carol Cruz
Colunista

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Eu escolho Deus - Parte 2 - Confiança em Deus

Semana passada falei sobre "Renúncia", buscar em primeiro lugar o Reino de Deus. E hoje falarei sobre: CONFIAR EM DEUS.

"Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta cada dia o seu mal". Mateus  6:34

Por muitas vezes falamos: "Olha Deus, eu confio em Ti, mas se precisar, minha mão está aqui em baixo. Se não der do Seu jeito, eu posso dar o meu."

Isso tem sido algo que mostra o quanto somos "egoístas", em querer sempre a nossa vontade em primeiro lugar, em querermos sempre dar o nosso "jeitinho".

Todos nós sabemos que Deus nos ama, que Ele tem um plano maravilhoso para as nossas vidas, e que Ele preparou cada detalhe da MELHOR maneira possível.

Mas, mesmo sabendo disso, porque continuamos a insistir em algo que sabemos que não é o melhor para as nossas vidas?!

Confiar em Deus, nada mais é, do que dizer: DEUS O SENHOR ESTÁ NO COMANDO DA MINHA VIDA, FAZ EM MIM O TEU QUERER.

A nossa ansiedade, os nossos desejos, são coisas que vem para nos atrapalhar a ouvir a voz de Deus, e como disse no Post da semana passada, isso nos impede também que Deus seja o centro das nossas vidas.

"Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós". 1 Pedro 5:7

Esse versículo nos traz uma paz muito grande, mas para que isso se torne verdade nas nossas vidas, precisamos também ver Deus como o nosso AMIGO.

Quando fazemos um novo amigo, ficamos super empolgados e queremos passar o tempo todo com ele. E com o tempo, um passa a confiar no outro, contar segredos e etc... Assim temos que ser nós também com Deus, Ele é o nosso amigo. Temos que passar TEMPO com Ele, ter um relacionamento de intimidade. Pois através disso adquirimos confiança. Como a de uma pai com um filho!


Só assim , aprenderemos a confiar na boa, perfeita e agradável vontade de Deus. E isso, só depende de VOCÊ. Confiar na vontade de PAI

Deus abençoe!
                                                                                     Nathália Terra
                                                                                         Colunista

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O compromisso do irmão

Sempre que uma criança nasce, torna-se automaticamente parte da família universal dos seres humanos. Mas essa criança também se torna membro de uma família específica, onde será nutrida, cuidada e crescerá forte e saudável. O mesmo ocorre do ponto de vista espiritual. Quando você nasce de novo, torna-se automaticamente parte da família universal de Deus, mas também precisa se tornar membro de uma versão local da família de Deus.

A diferença entre visitar uma igreja e ser membro dela está no comprometimento. Os visitantes são espectadores que ficam à parte; os membros envolvem-se no ministério. Os visitantes consomem; os membros contribuem. Os visitantes querem os benefícios que a igreja propicia sem participar das responsabilidades. São como casais que querem viver juntos sem o compromisso do casamento.


Por que é importante filiar-se a uma igreja local? Porque isso prova que você está de fato comprometido com irmãos e irmãs espirituais, não somente na teoria. Deus quer que você ame pessoas reais, não pessoas ideais. Você pode passar a vida inteira buscando a igreja perfeita, porém jamais encontrará. Você foi chamado para amar pecadores imperfeitos, assim como Deus faz.

No livro de Atos, os cristãos de Jerusalém eram bem específicos em seu compromisso uns com os outros. Eram dedicados à comunidade. A Bíblia diz: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações” (At 2:42). Hoje, Deus spera que você se comprometa com as mesmas coisas.

A vida cristã é mais que apenas um compromisso com Cristo: inclui o compromisso com os outros cristãos. Os cristãos da Macedônia compreenderam isso, como Paulo relata: “Primeiro, eles deram a si mesmos ao Senhor e depois, pela vontade de Deus, eles se deram a nós também” (). Tornar-se membro da igreja local é o passo que vem naturalmente a seguir, uma vez que você tenha se tornado filho de Deus.

Você se torna cristão ao se comprometer com Cristo, mas se torna membro de uma igreja ao se comprometer com um grupo específico de fiéis. A primeira decisão traz a salvação, e a segunda, a comunhão.

                                                                *TRECHO RETIRADO DO LIVRO “UMA VIDA COM PROPÓSITOS DE RICK WARREN – PG. 117-118”.

Rennan Reichardt
Colunista

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Gratidão

Outro dia fiquei perplexa com uma cena que presenciei. Uma mulher de muito mau humor amaldiçoava o seu dia que estava apenas começando. Sua língua  disparava para todos os lados sua ingratidão a Aquele que estava presenteando-a com mais um dia de vida. Ela estava perdendo uma oportunidade maravilhosa de reverter aquele quadro tão triste. Quem sabe ela nunca parou para pensar que o dono da vida a qual ela amaldiçoava veementemente, naquele dia, é benigno e fiel; o Seu amor é cuidadoso e constante:

 “Bom é render graças ao Senhor, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo, anunciar de manhã a tua benignidade, e à noite a tua fidelidade.”
Salmos 92:1-2

A perplexidade tomou conta de mim a ponto de eu falar comigo mesma – “Senhor não me deixe ser assim!”.

Que coisa triste a ingratidão. Muitos de nós não fazemos tão explicitamente como essa mulher, mas nossas atitudes de frieza e rejeição para com Deus é a mesma coisa ...

 “Porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.”  
Romanos 1:21

Murmuramos de tudo e ainda encontramos motivos para tal. É o dia que não amanheceu como queríamos, o nosso salário não dá pra “nada”, estamos acima ou abaixo do peso “ideal”, estamos cansados, as crianças não dão sossego, trabalho muito e ganho pouco, meus pais não me entendem, não consigo encontrar minha outra metade, tudo está ruim...Onde Deus está nisso tudo?! E por ai vai as nossas lamentações. Amanhecemos com essa carga negativa em cima de nossas cabeças. Gratidão está longe dos nossos lábios. Afinal temos motivos para isso, mas será mesmo?

Parar por alguns minutos do dia para agradecer é tão bom... experimente! É nesse momento que descobrimos o quanto somos ingratos, e como temos tanto para agradecer...

Não sejamos ingratos!
Pare um momento olhe ao seu redor e descobrirá motivos para agradece-lo, se não achar, que tal agradecer por sua vida ? :)


Texto de Márcia Correa - Gratidão . Devocionais.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Os Escolhidos

"Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi." João 15.16

Representar a seleção de seu país em qualquer evento é uma das maiores honras que um atleta pode ter. Seja em qual for à modalidade, é o ápice que ele pode alcançar. O local mais ansiado, a hora mais desejada. Ser o melhor do mundo!

E com essa grande honra, assumisse também uma imensa responsabilidade. Uma responsabilidade não só diante do peso da camisa, mas também diante de todo o país. A cobrança agora é multiplicada em termos imagináveis, aonde você vai ouve "tem que ganhar; tem que ser o melhor; vai ser difícil". E a vitória torna-se mais que uma conquista, mas uma verdadeira obrigação.

Às vezes essa cobrança é tão grande sobre alguns que, ser escolhido para aquela confederação, ao invés de trazer alívio -pois a jornada até ali foi grande-, traz peso em demasia. O perder torna-se uma trágica desonra para todos. É como que se o atleta não tivesse dado o seu máximo, tendo feito corpo mole. E todo aquele caminho que o competidor teve para chegar aonde ele está não valeu nada; e esquecem que existem tantos outros melhores dos países opostos que também querem essa medalha, essa vitória. E que farão de tudo para obtê-la. São os melhores dos melhores. Pessoas que treinam diariamente em níveis quase sobre humanos para que, ao chegar lá, possa fazer o seu melhor e subir no alto do pódio.

Você concorda comigo que essa responsabilidade traz grade peso?

Ronaldo, campeão em 2002.
Em contra partida, a bíblia também fala que somos escolhidos.

"Mas vós sóis geração eleita, sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daqueles que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz." 1 Pedro 2.9

E o que implica em ser escolhido por Deus?

Diferentemente de ser escolhido para representar um país, ser escolhido por Deus está ao alcance de todos aqueles que quiserem. Não é necessário ser o melhor dos melhores para ser selecionado. Apensas fazer o melhor em tudo.

Ser escolhido por Cristo é servi-lo com sua própria vida. É esvazia-se de si mesmo e preencher-se dEle. É a total dependência do Santo dos santos, é servi-Lo em tudo. E esse serviço não traz peso. Pelo contrário, Jesus diz:

"Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomais sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou mando e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve." Mateus 11.28-30

Esse serviço, se é que podemos coloca-lo assim, é uma dádiva, uma honra disponível a todos. Mas para ter maior eficácia, é preciso dispor-se e treinar. Mas não é aquele treino exaustivo dos atletas. O treino que falo, é Jejum, Oração, Leitura da Palavra, Vida com Deus. A combinação dessas 'modalidades' traz refrigério, esperança, força, fé e sabedoria.

Ser escolhido para representar a seleção de Cristo, é saber que, quando olharem para você, eles devem ver a Deus. Como quando olham para a bandeira e lembram-se do atleta.

Não é o exaltar, mas humilhar-se na busca de servir, isso é o que faz dele um grande homem. É diminuir para que Ele apareça. Não é a buscar de ser o melhor para sustentar e satisfazer o ego, ou muito menos para agradar aqueles que o veem. Mas é fazer o melhor para adorar à Ele.

Ser escolhido é uma honra, uma dádiva disponível a todos aqueles que desejam, com alma e coração, representar a Cristo na terra. Para que assim, como o atleta faz levantando o troféu, o escolhido mostrará, não para se vangloriar, mas para exaltar Àquele que o escolheu, honrando-O salvando vidas, praticando o amor, pregando a Palavra, servindo a Cristo com sua própria vida.

É fazer o melhor para o Melhor. E isso não traz peso! Se de alguma forma isso tem te trazido peso, é porque alguma coisa está errada. Procure saber o que é, e de qualquer forma, lance o fardo sobre Ele, e tome o Seu julgo, que é suave e leve.

Que Deus te abençoe!

Ronnedy paiva
Colunista

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

O Irmão do Filho Pródigo

"Eis que há tanto tempo te sirvo, e nunca transgredi um mandamento teu; contudo nunca me deste um cabrito para eu me regozijar com meus amigos; vindo, este filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado." Lucas 15.29-30


"Quem ele pensa que é? Esse moleque insolente acha que pode chegar aqui depois de ter pego sua parte na herança e gastado tudo, pedindo perdão a esmo sem tomar uma bela de uma lição? Ele pecou contra Deus e contra o nosso pai, merece uma punição exemplar. Merece nem o perdão"

Talvez fossem esses os pensamentos que norteavam aquele jovem. O irmão mais velho do filho pródigo deve ter ficado extremamente bravo quando viu seu irmão novamente em sua casa, festejando! Casa que ele outrora abandonará atrás de alegrias efêmeras, trocando a própria família por uma vida dissoluta. 

"Ele se indignou e não queria entrar." Lucas 15.28

Ser o irmão mais velho tem lá suas 'vantagens', querendo ou não, este pode chegar mais tarde em casa, não precisa dar satisfações todas as vezes que for sair, já tem idade suficiente para cuidar da residência quando os pais estão fora e pode trabalhar, tendo assim seu próprio dinheiro sem depender inteiramente dos pais em muitos casos. Porém olhando bem, naquele instante, pareceu que a grama do seu irmão era mais verde. E ele não gostou disso!

"O pai, porém, disse ao seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, pondo-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai um novilho cevado. Comamos e nos regozijemo-nos..." Lucas 15.22-23

Uma sensação de impunidade pairava sobre a vida daquele jovem. E ele não conseguia entender aquele ato de misericórdia. E às vezes eu até o compreendo, pois também sou filho mais velho, e por muitas vezes vejo meu irmão mais novo transgredir e sair impune. E sei que isso não se detém à minha família somente, mas  a tantas outras por aí. Porém além do perdão, muitas vezes ainda 'ele' recebem um afago na cabeça. Isso é de deixar qualquer um totalmente estupefato!

Mas se eu for parar para pensar bem, relembrando tudo, verei que a mesma mão que passou sobre meu irmão, já passou por mim também. Ninguém é santo, ninguém é livre de erros. Somos todos maculados pelo pecado. E sem perceber, somos por muitas vezes ingratos e egoístas, pois somos perdoados igualmente  e constantemente, só que não queremos o pesar da correção de Deus sobre nossas vidas, mas ansiamos em ver isso na vida dos nossos próprios irmão.

"Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio?" Lucas 6.41

A bíblia nos conta a história de Jonas, que tentou furtivamente fugir da presença de Deus, recusando-se a cumprir o seu chamado.

Jonas, o profeta, recebeu a missão de ir pregar em Nínive, a capital da Assíria, uma cidade não judia. E ele não queria fazer isso, pois aquele povo era pagão, e sua fama era conhecida mundialmente pela crueldade e violência. E Jonas, como um bom judeu, gostava da misericórdia de Deus, mas queria que todos os seus inimigos fossem destruídos.

"O ódio causa divisões, mas o amor cobre as falhas." Provérbios 10.12 //A Mensagem

Ele, após pregar e ver todo aquele povo se render a Deus, ainda ansiava que eles fossem destruídos por causa dos seus muitos pecados. Mas Deus, com sua infinita misericórdia, se arrependeu do mal que tinha dito que lhes faria e não fez. (Jn 3.10)

"... e se converterão cada um de seu mal caminho e da violência que há nas suas mãos." Jonas 3.8

Jonas não curtiu a ideia, e ficou totalmente irado com isso, dizendo: "Ah SENHOR! Não foi isso o que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal. Peço-te, pois, ó Senhor, tira-me a vida, porque melhor me é morrer do que viver." Jonas 4.1-3

Assim como para Jonas, para o irmão do filho pródigo era uma total falta de respeito consigo e com Deus aquele perdão. Para Jonas, era preferível morrer a ver essa patifaria. Para o irmão, era preferível ficar fora de casa a participar daquela festa.

Hoje, talvez olhando por fora de toda essa situação, possamos pensar que os dois tenham pegado muito pesado não é verdade? Porém deixamos passar despercebidos que por muitas vezes, nós tomamos os papeis deles em muitas ocasiões, achando que aquele ou este perdão é imerecido, incorreto e injusto. Que na verdade, o perdão só é merecido para aqueles que estão sempre com Deus, ou com a família. E não para aqueles que estão fora desse 'circulo'.

Só que nos esquecemos totalmente que Deus é além de misericórdia, amor e justiça. E que como Jesus disse em Marcos 2.17, Ele não veio para àqueles que estão com Ele, mas para àqueles que o desconhecem, que estão doentes, que vivem fora desse 'circulo' de amor e perfeição que é Deus.

Aquele povo, e o filho pródigo teriam sua 'punição' pela parte de Deus. Mas para punir, é preciso perdoar. Pois sem o perdão, a punição vira vingança. E Deus não é vingança, mas justiça. Sua correção não é uma forma de arbitrariedade, mas de total amor. Pois quem ama, educa! 

"... não se aborreça com sua correção amorosa. Pois o eterno corrige o seus filhos porque os ama muito; como pai, só quer o bem de seus filhos." Provérbios 3.12 // A Mensagem

Não está a nós contidos dar o veredito dessa 'condenação', pois "Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer." Tiago 4.12. Como irmãos, devemos abraçar os nossos, e não ter inveja. Pois ele estava morte, e agora está vivo. Esteve perdido, e foi achado.

Não nos esqueçamos, pois, que também somos filhos pródigos, e que temos um Deus, um Pai que nos ama, que espera TODOS os Seus filhos de braços aberto, a fim de nos receber em uma grande festa, uma festa que é dada a todos aqueles que voltam para a Casa do Pai. Àqueles que perdoam, que pedem perdão e são perdoados, que esperam ansiosos voltar para casa, para a eternidade!

"Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu." (Lc 15.31) "... e não ei de ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que há mais de cento e vinte mil pessoas...?" (Jn 4.11) "Porque todos estão mortos e agora reviveram, estavam perdidos e foram achados. Regozijamo-nos!" (Lc 15.24) [parafraseada]


Ronnedy Paiva
Colunista

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Sistema ou Evangelho, qual é a sua escolha?

"Os métodos e os meios formentados e praticados no mundo são uma tentativa sistemática de substituir o reinado de Deus pela soberania humana."
Eugene Peterson

Vivemos em um mundo onde ele dita muitas vezes quem nós somos. O chamado "sistema". Ele dita como é o nosso jeito certo de se vestir, como devemos pensar, como devemos falar e como devemos viver. Nos mostra a ilusão de uma vida prazerosa, uma vida repleta de felicidade, uma felicidade momentânea e passageira. Esse "sistema" mostra que devemos viver o "Carpe Diem", ou seja, "viva o momento"; e se nós nao estiver de acordo, nos tornamos uma pessoa careta.

Porém, quando mais vivemos nesse "sistema" mais as pessoas se sentem apresionadas, vazias, se sentem um nada e nada mais os satisfaz, o sentimento chamado alegria, deixa de existir e você passa a ser ausente naquilo em que você achava prazeroso no começo.

O Evangelho, as boas novas traz a você uma liberdade, a liberdade que foi concebida na cruz do calvário por Cristo e a alegria preenche o seu coração fazendo-o transbordar. Aqui, Deus quer usar a sua vida, Ele quer fazer do teu coração um coração piedoso, sincero e que estão perto e longe de você. Deus espera de você uma amizade, uma intimidade através da paternidade que Ele nos permitiu conhecer. E quanto mais você vive esse Evangelho mais as pessoas e voce também, crescem. É o mecanismo de um corpo todo alinhado e saudavel para o bem comum de todos. AS obras da carne (Gl 5:19-21) deixam de prevalecer na sua vida e você passa a ter o fruto do Espírito (Gl 5:22-25) como caracteristica de sua personalidade. Voce com tudo isso, traz o reino de DEus para perto e passa a enxergar com um olhar de admiração e contemplação. Aquele estado da pessoa é transformado e atinguida pelo Evangelho ( e quando uma pessoa é atinguida pelo Evangelho ela passa a louvar e glorificar a Deus, veja Lc 2:13-14).

Quero deixa aqui duas frases de Eugene Peteson, que em seu livro "O caminho de Jesus e os atalhos da Igreja" que define bem o que é Evangelho e o que é esse "sistema:

"Se há uma coisa que o mundo é muito bom, é em fazer as coisas acontecem."

"Uma vez que começamos a prestar atenção aos caminhos de Jesus, não demoramos muito para perceber que seguir a Jeuss é radicalmente diferente de seguir a qualquer outro." 

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Restaurando a identidade com o Pai Celestial

Uma breve homenagem ao dia dos pais !


Que esse vídeo te edifique como me edificou, que Deus abençoe.


O nome cristão para Deus é Pai.
Ana Paula Valadão

Carol Cruz
Colunista

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

EU ESCOLHO DEUS – RENÚNCIA – Parte I

“Buscai, pois, em primeiro lugar o Seu reino, e a Sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33

Atualmente, buscar em primeiro lugar o Reino de Deus tem sido um desafio para todos nós. São tantas preocupações e compromissos que quando nos damos conta, já estamos invertendo as prioridades em nossas vidas.

O namoro, Facebook, trabalho, televisão, amigos... Esses são alguns de muitos exemplos que podem fazer com que você não consiga ter Deus como prioridade. Muitas vezes, temos sonhos, planos e projetos, mas quantas vezes paramos para pensar se tudo isso é da vontade de Deus, se o nosso querer é o querer Dele?

Para que consigamos enxergar a vontade de Deus para as nossas vidas, precisamos abrir mão de tudo o que somos, de tudo o que temos para que assim, possamos viver tudo o que é DELE! Mas, como abrir mão de tudo isso?! RENÚNCIA!

Pode parecer forte isso, mais é a realidade. Só conseguiremos ser tudo aquilo que Deus espera de nós, quando Ele for o centro do nosso coração, dos nossos pensamentos, e das nossas atitudes.

E as demais coisas serão como "consequências" que virão se colocarmos Ele como prioridade. Renunciar tudo aquilo que você considera mais que importante para você hoje, para buscar o mais importante que Deus tem pra você!

Percebam que até mesmo Deus, em sua infinita majestade, honra glória e poder, abriu mão de Seu filho, por aquilo que para Ele, é a prioridade: VOCÊ!

Deus sempre estará pronto para desfrutar de um relacionamento de intimidade conosco, porque para Ele, nós somos o que importa, e não importa o que aconteça, pois isso é imutável.


Portanto, quero te desafiar a abrir mão das suas vontades, e principalmente DO SEU TEMPO, para que assim, você dê o primeiro passo para deixar Deus ser o centro da sua vida.


 Deus te abençoe!

                                                                                      Nathália Terra
                                                                                       Colunista

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Jesus quer a Rosa

À algum tempo atrás eu vi este vídeo, e queria compartilhar com vocês. Então, sejam abençoados!


Vídeo do Matt Chandler pregando na conferência DesiringGod:




Ronnedy Paiva
Colunista

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Será que eu mudei o dia dele?

Foi esse o pensamento que veio a minha mente logo após devolver o troco errado que ele havia me dado. Eram 10 centavos, mas que deixou aquele cobrador (de ônibus) um tanto abismado, e feliz. Porque querendo ou não, as pessoas erram com a contagem do dinheiro, e às vezes passam despercebidas, e ainda mais sendo 10 centavos, uma moedinha, quem se importaria? Porém é 10 centavos aqui e outros 10 perdidos ali... No final do dia faria muita falta. E aquele que errou no troco, se não tiver que tirar do seu próprio bolso para cobrir o furo do caixa, estará em 'maus lençóis' para explicar tudo. Não sei se mudei o dia dele, mas creio que sim, pois ele sorriu logo após apanhar a moeda.

Talvez você pense "ah, mas era 10 centavos, o que você iria fazer com isso? Nem é roubo". Verdade, 10 centavos é pouco, mas é dinheiro ainda. E em Mateus 25, Jesus através de uma parábola conta a história de um senhor e dos seus servos, falando: "Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei." Mateus 25.21. Creio que seria falta de caráter da minha parte perceber que recebi dinheiro a mais e não devolver. Mesmo sendo pouco, tenho que ser fiel, pois um dia pode ser 10 reais, e o que eu farei se nem 10 centavos devolvi outrora? Realmente não sei se isso mudou o dia daquele homem, mas com certeza mudou o meu!


O que você tem feito para mudar o dias das pessoas que estão a sua volta? Um simples "bom dia", ou "bom trabalho" pode dar um novo ânimo ao porteiro do seu prédio ou trabalho. O muito obrigado por um serviço 'obrigatório' de uma pessoa, pode exercer forte influência nela em continuar mais emprenhado e firme em sua função com perfeição. Não importa o que, mas que ao mudar o dia de outrem, seja revelado o caráter de Cristo em você!

Como eu poderia me sentir sendo cristão, falando que sigo a Cristo, e não devolvendo o troco errado? Isso não é o fim do mundo com certeza, pois todos erram, e nem sempre eu vou perceber que estou levando dinheiro a mais no troco. Mas se eu percebi, porque não vou devolver? O que estou querendo dizer é que nós podemos fazer a diferença, não só com aqueles que conhecemos, mas na sociedade como um todo. 

Fazer a diferença com o ajudar a carregar as comprar de uma senhora, ou então a atravessar um cego e encaminha-lo ao seu destino. A dar e receber o troco certo sem questionar... Não importa o que ou como, isso fará uma tremenda diferença no dia de qualquer um. E a noite, quando aquela pessoa colocar a cabeça no travesseiro, irá lembrar: "e aquele moleque que me devolver o troco errado em!?".


Ronnedy Paiva
Colunista

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Sobre a angústia e Deus... - Salmo 4

"Ouve-me quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração. Filhos dos homens, até quando convertereis a minha glória em infâmia? Até quando amareis a vaidade e buscareis a mentira? (Selá.) Sabei, pois, que o SENHOR separou para si aquele que é piedoso; o SENHOR ouvirá quando eu clamar a ele. Perturbai-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama, e calai-vos. (Selá.) Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no SENHOR. Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? SENHOR, exalta sobre nós a luz do teu rosto. Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho. Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança"  Salmos 4:1-8


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

70x7

Então Pedro, aproximando-se dele, disse: 
Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim,
 e eu lhe perdoarei? Até sete?
Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; 
mas, até setenta vezes sete. 
Mateus 18:21-22

Perdão: é um processo mental ou espiritual de cessar o sentimento de ressentimento ou raiva contra outra pessoa ou contra si mesmo, decorrente de uma ofensa percebida, diferenças, erros ou fracassos, ou cessar a exigência de castigo ou restituição.

Em algum momento de nossas vidas, todos já sofremos injustiças, ofensas e pecados. Como devemos reagir quando tais ofensas acontecem? De acordo com a Bíblia, devemos perdoar, Efésios 4:32 declara: “Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo. ” Da mesma forma, Colossenses 3.13: “Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também.” A chave nos dois versículos é que devemos perdoar aos outros, como Deus nos perdoou. Por que devemos? Porque já fomos perdoados!

O perdão seria simples se nós tivéssemos que perdoar somente àqueles que vêm pedir com tristeza e arrependimento. A Bíblia nos diz que devemos perdoar incondicionalmente àqueles que pecaram contra nós. Recusar-se verdadeiramente a perdoar a uma pessoa demonstra ressentimento, amargura e raiva (nenhuma característica própria de um cristão). Na oração do Pai Nosso, pedimos a Deus que nos perdoe de nossos pecados, assim como perdoamos aos nossos devedores (Mateus 6:12). Jesus também disse em Mateus 6.14-15: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.”

Sempre que falhamos desobedecendo a um dos mandamentos de Deus,  pecamos contra Ele. Todas as vezes que fazemos mal a outra pessoa, pecamos não somente contra ela, mas também contra Deus. Quando olhamos o tamanho da misericórdia de Deus em nos perdoar de todas as nossas transgressões, nos damos conta que nós não temos o direito de reter esta graça para os outros. Pecamos contra Deus infinitamente mais do que qualquer pessoa poderia algum dia pecar contra nós. Se Deus nos perdoa tanto, como podemos recusar perdão a outros por tão pouco? A parábola de Jesus em Mateus 18:23-35 é uma poderosa ilustração desta verdade. Deus promete que quando viermos a Ele pedindo perdão, Ele nos perdoará  (I João 1:9). O perdão que estendemos não deve ter limites, da mesma forma que o perdão de Deus é ilimitado (Lucas 17:3-4).

O fraco jamais perdoa: o perdão é uma das característica do forte.
Mahatma Gandhi



Carol Cruz
Colunista

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Servindo a Cristo!?

"... Jesus, ao entrar na casa, deparou com a sogra de Pedro, que estava de cama, ardendo em febre. Ele tocou a mão dela, e a febre se foi. A mulher levantou-se da cama e foi preparar o jantar para ele." Mateus 8.14-15

Certa vez o Pr. Silas Barbosa Dias disse: "se você não vive para servir, não serve para viver". Uma grande verdade vista na própria vida de Cristo que, sendo Rei, tornou-se servo. Deixou Sua glória para viver como homem, e como homem não esperou ser servido, mas antes serviu com a Sua própria vida. Dizendo inclusive: "se alguém quiser ser o primeiro, será derradeiro de todos e servo de todos." Marcos 9.35

Embora Jesus tenha dito essas palavras tempos depois de curar a sogra de Pedro, ela teve essa atitude. Após curada, ela O serviu preparando-O um jantar.


Será que, quando Jesus nos tirou das trevas e nos colocou em Sua maravilhosa luz, nós como Geração Eleita, Nação Santa, Sacerdócio real, Povo Exclusivo Seu, começamos a servi-Lo anunciando as Suas grandes virtudes? 1 Pedro 2.9

Como filhos que outrora estavam desgarrados, indo cada um para um lugar, mas agora resgatados, remidos e perdoados, temos servido a Ele com nossas próprias vidas? Isaías 53.6

Não estou aqui para julga-lo ou para colocar um fardo na suas costas. Antes, quero apenas que você saiba que Deus quer usa-lo. Você, como eu e como todos aqueles que um dia foram tocados pela mão de Deus, salvos e perdoados, temos um chamado, um propósito a cumprir.

Não importa o que você pode fazer, mas se é para exaltar e para anunciar a Deus, que o seja com isso. Pode parecer simples, mas Deus não usa aquilo que é exuberante somente, mas Ele usa aquilo que aos olhos humanos parece nada, mas é o que Deus gosta de usar. Ele escolhe as coisa as loucas para confundir as sábias, as fracos para confundir as fortes. 1 Coríntios 1.27

Não importe com o que você irá servi-Lo, mas que seja de todo o seu coração. Porque é nisso que Ele se comprar.

Que Deus te abençoe!


Ronnedy Paiva
Colunista

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Sobre nós, segurança, dependência de Deus, e o Salmo 3

SENHOR, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim. Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus. (Selá.) Porém tu, SENHOR, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça. Com a minha voz clamei ao SENHOR, e ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá.) Eu me deitei e dormi; acordei, porque o SENHOR me sustentou. Não temerei dez milhares de pessoas que se puseram contra mim e me cercam. Levanta-te, SENHOR; salva-me, Deus meu; pois feriste a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios. A salvação vem do SENHOR; sobre o teu povo seja a tua bênção. (Selá.)  Salmos 3:1-8

O salmo terceiro é lindo. Fala ao meu coração de forma particular. Fala dependência por parte do homem para com Deus. Um ser limitado e frágil que necessita do cuidado de alguém que o ama e o sustenta.


A palavra dependência e segurança, na minha opinião são quase interligadas. Veja, segurança é a sensação particular de um indivíduo, quando o mesmo não se sente ameaçado por nenhuma situação externa. Nada de fora pode abalar a sua confiança ou colocar em perigo a sua vida. Por sua vez, dependência é a condição que se dá para a realização efetiva de algo. Ou seja, no caso da segurança há dependência de uma combinação de fatores pacíficos externos e fora de controle do sujeito. Há (no que eu costumo dizer) um convencimento do papel real do ser humano, sem controle nenhum de sua própria vida.

A primeira grande lição que Davi nos passa é a certeza de proteção ou segurança em Deus mesmo quando as pessoas já se levantaram contra Ele. O salmo terceiro começa, talvez, como algo desesperador diante de Deus. “Veja Deus, meus inimigos se levantaram, as pessoas dizem que não há espaço no Teu coração para a minha vida, meus adversários são muitos. Deus dê uma olhada para a minha vida aí, fazendo favor”.

  É uma situação típica em nossos dias, correria, compromissos, frustrações, problemas, crises, sonhos, metas, e diante de tudo isso, lidar com o risco de nada dar certo. É a mistura de uma falta de fé, que o Senhor nos guarda, com uma dose de realismo (do jeito que está, estou frito).

Mas o mais incrível deste primeiro ponto, é o verso de número 3, uma real completude em Deus. O Senhor é meu escudo, socorro bem presente, rocha firme, destra minha, Tu ó Deus, me Sustenta e me guarda. O Senhor me conhece e sabe que o meu coração precisa é do Senhor para vencer as minhas lutas, nada mais.

A segunda lição que o salmista nos passa é quase uma diagnóstico de “bipolaridade”, haha. O mesmo salmista que começa desesperado diante de Deus, agora confia nEle. A segunda lição é que a inconstância da fé do Salmista não abala o cuidado de Deus sobre a vida dele.

Abro parênteses para enfatizar o que fé pode significar no sentido desse salmo. Fé aqui é muito mais que crer no que não se pode ver. Aqui no salmo a fé se trata de uma certeza interna tão grande do salmista que os próprios atos dele não se vão de acordo com essa certeza.

Explico: é como aquela situação de prova em que o aluno acaba de resolver a equação, o resultado bate com o gabarito, mas na hora da transcrição para a folha de respostas ele se perde no meio dos cálculos. O salmista sabe que Deus o ama e cuida de sua vida, mas nesse meio termo tem muita coisa para ele se preocupar, e a ansiedade toma conta da situação; e o foco sai de Deus, e como se fosse o Pedro (o discípulo que conhecemos), ele começa a afundar e Deus volta para tirá-lo da água. Fecho parênteses.


            E por último, o salmo nos ensina o resultado da persistência. É o ato de testemunho. É a simples convicção e reconhecimento de que todos os papéis foram feitos por quem O deveria. É a submissão total. Veja o último verso, a salvação vem de Deus, e sobre teu povo sua benção. É a necessidade extrema dentro de um homem que teve um contato com Deus de abençoar outras vidas, e dizer-lhes, essa vida é real. Confiar em Deus é possível. Circunstâncias não tem a última palavra. Deus é maior que seus problemas. Deus te ama!




Mateus Machado
Colunista

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

A madrugada!

"O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã" Salmos 30.5

Mas como tem certas manhãs que demoram chegar não é!? E exaustivamente tentamos encontrar essa alegria que Deus tanto fala, e em nossas próprias forças buscamos as saídas que só provêm de Deus. E nessas 'caçadas', como damos de cara com o muro. 

Mas se olharmos atentamente para esse versículo, veremos que entre a noite de choro e a manhã de alegria, tem a madrugada de descanso, onde devemos dormir. Pois é nesse tempo de transição que Deus fala: "Espere, descanse, confie em mim. Ainda não é tempo, mas o amanhecer logo chegará..."

Talvez esse Salmo soasse como um insulto para Jó, um homem justo e fiel que da noite para o dia viu sua vidas totalmente aos 'avessos'. E após perder tudo, Jó desesperadamente buscava ouvir a voz de Deus, tentando achar explicações palpáveis para aquilo, ansiando que essa tal manhã chegasse logo. Repreendendo Deus, buscando suas próprias saídas, tentando se justificar diante de seus amigos, tentando crucificar Deus em meio a suas perguntas.

Mas nem tudo é em nosso tempo, ou como queremos. Não da para fazer o sol nascer antes que o galo cante. Deus sabe o que faz!

E após longo tempo de espera Deus falou com ele, e Jó se viu naquelas manhãs frias, tentando se esconder debaixo das cobertas, exaurido e ferido, Jó ouviu de Deus não uma resposta de 'o porquê', mas uma revelação, a revelação de quem Deus realmente era. E Jó, em suas palavras disse: "Com os ouvidos ouvirá falar de ti; mas agora te veem os meus olhos" Jó 42.5

E enfim chegou a manhã tão esperada. O sol brilhou redobrando as forças, renovando as misericórdias de Deus. E Jó foi restituído em dobro em tudo que havia perdido.


Essa madrugada que antecede a manhã é escura, solitária e muitas vezes nos leva ao medo. E embora Jó estivesse com seus amigos, o que ele realmente queria ver era o amanhecer, a justiça de Deus pairando sobre sua vida. 

Talvez alguém consiga responder o porquê disso melhor do que eu. Talvez eu esteja demasiadamente errado, quem o sabe? Mas creio que, quando o deserto chegar e a noite de choro se aflorar, o que devemos fazer é descansar, e não tentar achar inutilmente respostas de o "porque disso e daquilo". Essas perguntas podem até vir a ser respondidas talvez, mas se não for da vontade de Deus, do que valerá saber as respostas se a manhã ainda tende a demorar? E nem sempre a resposta que virá é a que queremos ouvir...

Mas nesse tempo, o que devemos buscar é descansar, porque Deus é fiel e justo, e é em meio ao deserto onde devemos crescer, não somente na fé e na confiança, mas também no que Ele está preparando para nós. Pois sempre depois de um deserto, vem à promessa... E ainda que não saibamos o que esta por vir, deserto é lugar de adoração. Então nessa 'madrugada', adore. E a melhor forma de adorar é confiando, e quem confia descansa. Nossa felicidade está nisso, de que realmente temos um Deus em quem podemos confiar. 

Hoje já não vejo mais o deserto como maldição, mas como uma benção que está por vir. Não importa o tempo que demore, ela chegará. O amanhecer nunca atrasa, e quando ele chegar, conseguiremos ver com clareza, e todos os nossos medos irão embora com o escurecer, tudo passará, e só o Eterno permanecerá.

O choro pode durar uma noite, não importa. Logo a manhã vai chegar. Ela sempre chega, ela sempre chegará!


Ronnedy Paiva
Colunista

sábado, 4 de agosto de 2012

A tentação em torno do pecado: a de ser Deus.

Tentação é o movimento interior que nos instiga a fazer o mal[1]. È algo que começa dentro de nós antes de se tornar um fato. Ocorre através de pensamentos, tanto quanto de desejos violentos; desejos que não estão condicionados com a nossa moralidade.

Já o Pecado, é uma maldade, falha moral, transgressão ou desobediência. Este termo se refere a qualquer ação, pensamento ou atitude que não obedeça aos parâmetros estabelecidos por Deus.[2]
E quando falamos sobre a tentação em torno do pecado, o que podemos pensar então? Tão certo que tentação é movimento interior e o pecado é aquilo que de fato faz nós desobedecermos aos parâmetros estabelecidos por Deus.

A mais antiga tentação vem lá do Jardim do Éder, em Genesis. No principio da vida humana, ocorreu a mais antiga tentação, a de ser Deus. Essa tentação é a mesma tentação na qual Satanás caiu como um raio diante de Deus.

“Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!
E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte.
Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo” 
                                                                                              Isaías 14:12-15

Tentar ser Deus não se limita a querer ter e ser como o Altíssimo, ela vai mais além disso. Quando deixamos de obedecer a Deus e caindo em pecado, deixando de consultar a Deus e com o nosso orgulho, achamos o que é certo aos nossos olhos, estamos tentando ser Deus. A vontade de Deus deve sempre falar mais alto, a obediência a sua Palavra e a ação do Espírito Santo que habita dentro de nós.

Quando mais obedecemos mais conseguimos a maior característica que podemos ter com Deus, o reconhecimento de sermos pessoas segundo o coração do Pai. Esse é o propósito em que devemos buscar, nos  entregar e não o ato de desobedecermos a Deus.

A Obediência nos aproxima daquilo que Deus tem para nós, nos aproxima da semelhança de Filhos de Deus. A manifestação da glória do Pai começa a resplandecer na sua vida, quando obedecemos a Deus deixando Ele resolver tudo, já que Ele é o “GRANDE EU SOU”. (Êxodo 3:14ª)



[1] Dicionário Aurélio
[2] A História

Rennan Reichardt
Colunista