terça-feira, 17 de julho de 2012

Salvo, para salvar!

Eu já contei essa história que aconteceu comigo uma vez no Blog, mas queria compartilhar ela novamente, mas agora abordando outro assunto. Se você já à leu, leia novamente, e se você ainda não viu, terá a oportunidade de saber o que aconteceu nessa história cômica tempos atrás.

- Há alguns anos atrás, eu e mais um amigo íamos correr em um lugar publico perto de nossas casas todos os dias -manter a forma e tal- E um dia, um vizinho desse meu amigo foi junto. Nós tínhamos entre 15 e 16 anos, e esse garoto 11 anos. Chovia esse dia, fraco, mas o bastante para que o córrego que cortava esse local que geralmente batia em nossos pés, tivesse força o bastante para levar uma pessoa, pois sua altura agora batia um pouco acima de nossos joelhos... Dentro desse córrego tinha um cachorro, e ele não conseguia sair da água por causa da força da correnteza, e então descemos para resgata-lo... O cachorro não deixava que chegássemos perto dele, e assustado, ele se distanciava de nós. Então eu e meu amigo saímos da água, subimos a contenção feita de parede que o córrego tinha, e fomos esperar o cachorro um pouco mais a frente, e assim que ele chegasse perto, 'assustaríamos' ele parar subir a 'parede' e sair da água... Mas o menino de 11 anos ficou dentro da água tentando resgata-lo, e a correnteza começou a leva-lo junto, e assustado ele gritava o nome do meu amigo, então eu desci a contenção e pulei na água para agarra-lo, logo após meu amigo nos puxou para cima, e sem que víssemos, o cachorro também saiu. Como!? Eu não vi, mas todos saíram bem desse acontecimento... Depois rimos muito, falamos que mandaríamos essa história para o Programa do Gugu, no quadro "Aconteceu Comigo"...

Não estou contando essa história por um sentimentalismo piegas, para mostrar o que eu fiz ou para que me chamem de Herói. Não, realmente eu não sou isso. Apenas estou contando para fazer uma pergunta para vocês: Você daria a sua vida para salvar outra?

Você entraria na frente de um carro para salvar um desconhecido que está a ponto de ser atropelado, ou então pularia na frente de uma bala para salvar outrem? Talvez você responda: "Ah, se for da minha família até que eu pularia, faria qualquer coisa para salvá-lo."

Será que faria mesmo isso pela sua família? Bom, não estou aqui para discordar ou duvidar. Mas você tem feito isso no seu dia a dia?


Como assim?

A Palavra de Deus fala que o nosso corpo voltará a pó quando morrermos, mas e a nossa alma, para onde irá? Às vezes temos um amigo, ou então um ente da família e o vemos sem rumo, sem Cristo, mas não abrimos a nossa boca para falar de Deus. Um Deus que nos resgatou outrora também e nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz. Um Deus que nos ama tão absurdamente que é quase impossível ficar calado diante dessa glória... Até em nossas atitudes, demonstramos o amor dEle por nós, e nosso por Ele.

Lembrem-se, um dia todos nós morreremos, mas podemos ter a vida eterna. Se nos entregarmos ao Criador, teremos nossa morada eterna nos céus, ao lado de Deus. Isso nós já sabemos, mas e aqueles que desconhecem isso? Eles sabem que um dia Deus mandou Seu Filho primogênito para morrer em nosso lugar, para que todos, todos tenham direito a vida, e vida em abundância?

Então se você tem oportunidade, não deixe de salvar sua família. Entre na brecha, apresente esse Deus através de suas atitudes, fale desse amor que nos deixa atônitos, motivados, e totalmente alegres, para que todos possam desfrutar dEle também.

Jesus quando veio a terra, não veio principalmente para curar células, mas para salvar vidas. E vemos isso com o paralítico que foi levado a ele e que desceu pelo telhado. Jesus perdoou seus pecados. Porque mais vale sofrer aqui, e ter a vida eterna, do que desfrutar de uma vida inteira e voltar ao pó e não obter a vida eterna. Jesus o salvou perdoando ele, mas depois o curou de sua paralisia... Ele não veio para os sãos, mas para os doentes. 

Não estou aqui jogando um fardo para você, dizendo que você tem que salvar todos da sua família, e que se não fizer isso queimará no inferno. Não, não é isso. Mas duvido que você não queira ver aquele seu tio que vive bêbado na igreja domingo adorando. Ou aquele seu primo viciado em drogas na célula de quarta-feira dando seu testemunho... Como eu disse, entre na brecha, quando eles tiverem mal, precisando de um ombro amigo enquanto todos o julgam e o deixam de lado, vai lá, faça como Jesus faia, ofereça sua ajuda, ore, fale que existe uma saída, e mostre que o amor de Deus é melhor do que qualquer coisa. E quem sabe um dia eles não possam ir à frente da congregação e dizer "Aconteceu comigo, mas saímos todos bem... Para a glória de Deus"

"Não morrerei; mas vivo ficarei para anunciar os feitos do Senhor." Salmos 118.17-18


Ronnedy Paiva
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário