sábado, 21 de julho de 2012

O que realmente importa

Não importa o que eu diga, creia e faça; sem amor, estou arruinado.1Coríntios 13.3b;Msg

                  Amor significa viver da maneira que Deus nos mandou viver. Como vocês ouviram desde o início, o seu mandamento é este: Viva uma vida de amor.                     2João 1.6; NCV 

Viver consiste em amar.
Uma vez que Deus é amor, a lição mais importante que ele quer que você aprenda na terra é como amar. É quando amamos que somos mais parecidos com ele, demodo que o amor é o fundamento de todos osmandamentos que ele nos deu:

Toda a lei pode ser resumida neste único mandamento: “Ame aos outros como você ama a si mesmo” (Gálatas 5:14). 

Aprender a amar altruisticamente não é tarefa fácil; vai contra a nossa natureza egoísta. É por isso que temos toda uma vida para aprender. É lógico que Deus quer que amemos a todos, mas ele se interessa especialmente por que aprendamos a amar as outras pessoas que fazem parte de sua família. Esse é o segundo propósito para nossa vida. Pedro nos diz:

Mostrem um amor especial pelo povo de Deus. (Pedro 2:17b) 

Paulo expressa o mesmo sentimento:
Quando tivermos oportunidade de ajudar a alguém, nós devemos fazê-lo. Mas devemos dar uma atenção especial àqueles que são da família dos crentes. (Gálatas 6:10)

Por que Deus insiste em que devemos dar amor e atenção especial aos outros crentes? Por que eles devem ser priorizados? Porque Deus quer que sua família seja conhecida pelo seu amor, mais do que por qualquer outra coisa. Jesus disse que nosso amor uns pelos outros — e não nossas crenças doutrinárias — é o nosso maior testemunho perante o mundo. Ele disse:

Esse  profundo amor que vocês tiverem uns pelos outros  provará ao mundo que vocês são meus discípulos.(1Corintios 14:1a)

No céu, desfrutaremos da família de Deus para sempre, mas primeiro temos algum trabalho duro para fazer aqui na terra, a fim de nos prepararmos para uma eternidade de amor. Deus nos educa dando “responsabilidades familiares”, e a principal é a prática de amarmos uns aos outros.É da vontade de Deus que você tenha uma associação íntima e constante com os outros crentes,para que possa desenvolver a habilidade de amar. O amor não pode ser aprendido solitariamente. Você tem de ter pessoas por perto — pessoas irritantes,imperfeitas e frustrantes.

trecho retirado do livro "Uma vida com propósitos de Rick Warren".


Rennan Reichardt
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário