terça-feira, 24 de julho de 2012

Sobre nós, a felicidade dos Justos, o castigo dos ímpios, e o salmo primeiro


            Comentar o Salmo 1 ou popularmente conhecido com “salmo primeiro” é um enorme prazer, assim como todos os demais salmos que meditaremos a partir dessa semana. Que Deus nos abençoe durante esse desafio. E que ao final, ele sirva de uma aproximação com o Pai.

“Bem aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha. Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá” Salmos 1



A raiz da palavra “bem aventurado” é de origem, grega makarios, que por sua vez significa extremamente abençoado, de bem com a vida, feliz.   
           
A grande questão que o Salmo primeiro traz ao meu coração, e gostaria de dividi-la com você nesse momento, é sobre o valor da felicidade. Um conceito principal de uma felicidade. Uma exemplificação dessa felicidade.
           
            O salmista deixa claro embora algumas coisas possam sim estar em nossa realidade, elas não são padrões ou máximas a serem seguidas. Nem tão pouco, momentos esporádicos servem de maximização ou de aval para um julgamento. Existirão rodas escarnecedoras, como conselhos que não serão o melhor a se seguir, como também pessoas nas quais não devemos nos envolver.

            Em suma, o makarios que significa excelência de vida, é uma disputa diária. É um olhar para o dia, e ter em mente planos e estratégias que trarão novidade de vida. É ter em mente os planos e orientações que Deus dá, segundo a sua palavra e praticá-los em todas as circunstâncias da vida. É a mãe que resolve abraçar o filho. O filho que perdoa o Pai que fugiu de casa. A mulher que perdoa a traição do marido. Do marido que resolve se acertar com Deus, depois de anos de indiferença a Sua voz.

            Como o salmista diz, Deus conhece o caminho do justo. A bem aventurança, felicidade, incentivo de vida é simples, é único, é um chamado ao pleno conhecimento de Deus, através da sua palavra.

            Ele te conhece, quer te fazer pleno por inteiro, como árvore plantada junto a ribeiros de águas que passa por cada estação do seu devido modo. Ele sabe cada passo que você dá. Te cerca por de trás e por diante. Ele te ama. 



            Que Deus abençoe você. 

Mateus Machado
Colunista

Um comentário:

  1. Mateus, assim como todos os textos do blog, este post é mais um retrato da vida cristã. Não é fácil acreditar na Palavra de Cristo, mas com a fé, podemos ir muito mais longe. Perdoar é, provavelmente, o ato mais penoso e nobre de um ser humano. Penoso porque não aprendemos amar ainda e nobre porque exige muita humildade.
    Que a paz de Cristo esteja convosco,
    Aline Costa.

    ResponderExcluir