quinta-feira, 21 de junho de 2012

Zona de Conforto

E, estando um certo jovem, por nome Êutico, assentado numa janela, caiu do terceiro andar, tomado de um sono profundo que lhe sobreveio durante o extenso discurso de Paulo; 
e foi levantado morto.“ (Atos 20:9)

O apóstolo Paulo em uma das suas viagens missionárias foi levado pelo Espírito Santo a pregar na cidade de Trôade, vindo de Filipos. Era assim que Paulo agia. Ele se deixava levar, para onde fosse, pelo poderoso Espírito de Deus.

Diz a Bíblia (Atos 20:7) que no primeiro dia da semana, estando Paulo reunido com os demais irmãos em Cristo para celebrarem o partir o pão (Santa Ceia) ele deveria seguir viagem imediatamente, mas, exortando-os, prolongou o discurso até à meia noite. Paulo discursava num cenáculo onde havia muitas luzes.

Naquela época não havia luz elétrica como atualmente ou mesmo luz à gás. Luzes aqui significavam tochas. E as tochas deveriam ser feitas de um tipo de tecido embebido em óleo, na extremidade de uma vara.
A Bíblia não relata quantas pessoas haviam naquele pequeno cenáculo, mas deviam ser muitas dezenas. Ali estavam pessoas de todas as idades. Certamente o fogo nas tochas expelia algum tipo de vapor tornando aquela sala muito quente e abafada.

Estava ali o jovem Êutico que pela sua jovialidade e pelo ar abafado do cenáculo, subiu facilmente numa das janelas e ali ouvia Paulo discursar. Êutico estava na zona de conforto, na tranquilidade de uma brisa fresca em seu rosto. Provavelmente pelo ar fresco e respirável que vinha do lado de fora e pelo prolongado discurso do apóstolo, adormeceu profundamente e caiu, vencido pelo sono, do terceiro andar abaixo e foi levantado como “morto”.

Quantos de nós, atualmente, estamos nessa mesma zona de conforto? Quantos estamos dormindo, enquanto o mundo clamar por uma palavra, um amigo, um salvador?

A batalha está ferrenha nos campos e valados, mas preferimos que outros vão fazer a obra do Senhor. Nós podemos ficar e muitas vezes dizemos: amanhã eu vou, hoje já tem quem vá!

Almas estão abafadas, a beira da perdição, pelo poder do pecado. E continuamos dizendo que há missionários. Eles que vão e preguem para essas pessoas, pois não podemos sair da nossa zona de conforto. Vamos aos cultos em nossas igrejas, ouvimos os louvores, os testemunhos e a pregação da Palavra. Pronto! Já é o bastante... E nem sequer pregamos para o nosso vizinho. Estamos, como Êutico, na zona de conforto!

Amados e amadas do Deus, nós somos a igreja do Senhor. E como igreja do Senhor, somos também soldados de Jesus. Fomos alistados no poderoso exército de Jesus. E como igreja, como soldados, temos o compromisso de sairmos da zona de conforto e ira até a zona de combate. E não vamos com as nossas próprias forças, mas, como Davi ao enfrentar o gigante Golias, vamos pelo braço do Senhor Todo Poderoso.

Já passa a hora de começarmos a lutar. E nessa luta não teremos de pelejar, só temos de estar presentes e levando a Palavra de Deus, pois quem peleja é o Senhor (Deuteronômio 3:22).



Carol Cruz
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário