segunda-feira, 4 de junho de 2012

Meu DESERTO particular para ADORAR

Sabe quando tudo parece dar errado? Você é demitido do seu trabalho, termina um relacionamento e um ente querido da sua família morre? 'Aquele Desertão'! O que fazer? Ouvir umas musicas melancólicas e ficar desalentado na cama com as luzes apagadas? É, parece uma boa ideia. Mas não, essa é a hora de ADORAR. 

Adorar, segundo o Dicionário Aurélio, significa: v.t. 1. Render culto a (divindade) 2. Amar em extremo ► Adoração s.f.; adorado adj.; adorador adj. e s.m. 

Culto, por sua vez, significa: s.m. 1. Homenagem de caráter religioso a seres sobrenaturais 2. Adoração; veneração 3. A religião em suas formas externas; rito.


Você já deve ter ouvido a expressão: "estou no deserto". Se não, significa mais ou menos: "Tudo está dando errado". Mas é no deserto, quando nada parece ser positivo que devemos adorar. Mas ADORAR pelo que, e como, se tudo está dando errado? 

- Adorar na forma mais singela: AGRADECENDO. 

Agradecer, pelo dicionário, significa: v.t. 1. Demonstrar gratidão (a alguém) por (alguma coisa). Int. 2. Manifestar gratidão. ► agradecido adj.; agradecimento s.m.

Então devo agradecer por ter sido demitido? Não, é agradecer pela oportunidade que você teve de trabalhar, de crescer, e de mostrar o melhor no seu trabalho. De ter crescido em várias formas no seu antigo relacionamento, de adquirir alguma maturidade, e de ter aprendido muitas coisas que sozinho talvez você não tivesse. E agradecer a Deus pelos momentos que você teve com o seu parente, por tudo o que aprendeu e ensinou... E aí vem aquela velha história: Aproveite cada momento enquanto você tem, pois depois que se for, será tarde demais.

Entenda esse ADORAR como AGRADECER, render culto. Então não é adorar pela tribulação, mas adorar na tribulação! Foi o que Deus esperava que o povo de Israel fizesse quando Deus, através de Moisés, chamou-os para adora-Lo no deserto. 

"Assim diz o Senhor de Israel: Deixa ir o meu povo, para que me celebre uma festa no deserto." - Êxodo 5.1

O povo de Israel tinha muitos motivos para agradecer a Deus... Eles por muito tempo estiveram cativos no Egito, sofrendo opressão nas mãos de Faraó. Mas Deus ouviu o clamor deles, e os libertou. E mais, a eles deu uma terra que manava Leite e Mel, a terra da promessa, Canaã. Israel tinha motivos mais que sustentáveis para adorar a Deus, mas não foi isso o que eles fizeram.

O deserto não é melhor lugar para se estar, é lugar de transição, de perdas. É onde somos provados, e onde crescemos também. Mas é lugar de adoração acima de tudo. Claro que é mais fácil erguer as mãos e louvar a Deus quando tudo vai bem. Mas um coração adorador se faz quando as mãos continuam erguidas sem "motivos" aparentes. Só por que Deus é Deus, e você O adora em tudo e em qualquer circunstância. 

Israel transgrediu contra Deus, fazendo um ídolo para si e clamando a este, além de murmurar em todo tempo, esquecendo-se dos livramentos que Deus havia lhes dado. E por sua rebeldia, ficaram 40 anos vagando por lá até achar o lugar separado por Deus a eles. 

Israel é um exemplo negativo de como adorar no deserto... Mas existe um Homem, cujo nome está sobre todos. Jesus Cristo, ou Jesus de Nazaré. Este é quem devemos seguir. Olhem o exemplo dEle:

Jesus também esteve no 'deserto', mas o seu deserto se chamava Getsêmani. 

Getsêmani, segundo o Winkipédia (em grego: ΓεσΘημανι transl. Gesthēmani; em hebraico: גת שמנים transl. Gat Shmanim, do aramaico גת שמנא Gat Shmānê, literalmente falando "prensa de azeite").

"Prensa de Azeite", é esse o significado. A Bíblia fala em Lucas 22.44 que seu suor se tornou como gotas de sangre caindo sobre a terra. Pois para que fossemos libertos do pecado, e assim adora-Lo, Ele precisava morrer.


"Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado." - Hebreus 4.15  

Jesus em TUDO foi tentado, mas não pecou, e no deserto, assim como Ele, nós nos deparamos com nossas fraquezas humanas, nos encontramos solitários, orando ao Pai em busca de respostas, e com o diabo ao nosso redor nos tentando. Mas que como Ele, venhamos resistir ao tentador, permanecendo na Palavra, declarando: "passa de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres" - Marcos 14.36

Ninguém gosta de passar pelo deserto. Mas se é para passar, que sigamos o exemplo de Jesus, que adorou a Deus, humilhando-Se, entregando o Seu corpo a morte. Adorando com Sua própria vida. Um sacrifício vivo ao Deus que promete estar conosco em todo e qualquer lugar, inclusive no mais temível deserto.

"Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo." - Salmos 23.4

***

- No começo do texto eu dei três exemplos de que tudo parecia estar dando errado... E não foram escolhas aleatórias. Aquilo foi o "meu deserto". Eu passei por tudo isso, eu até poderia abaixar a cabeça, mas no primeiro culto após as duas primeiras terem acontecido, foi pregado sobre esse tal 'deserto'. E eu não me curvei diante das dificuldades, não poderia fazer isso. Eu me mantive em pé, caindo às vezes, mas me levantando sempre, e quando tudo parecia estar melhorando, minha vó morreu. Mas ainda assim, mesmo amando-a, não desisti de adorar. Sabia que seu tempo tinha expirado, e agradeci a Deus por tudo. 

Não podemos abaixar a cabeça diante das dificuldades, pois a vida pode nos dar um 'cola'.

Sei que meu exemplo é fraco perto dos muitos que a bíblia fala. Mas Paulo disse em 1 Coríntios 11.1, para sermos seus imitadores, como ele é de Cristo. E é isso o que eu tento fazer. Adorar a Deus apesar das minhas limitações humanas. Não adorando pelo que, mas no que. Porque Ele é merecedor das minhas mãos levantadas, sempre. Que Deus os abençoe!  

"De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei." - Hebreus 13.5


Ronnedy Paiva
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário