terça-feira, 17 de abril de 2012

Relacionamento: Abrindo mão

"Creio que o amor verdadeiro é como um rio que não seca nem desvia seu curso; estará sempre ali -às vezes com a maré mais alta, às vezes mais baixa. Mas nunca seco." 

Este parágrafo foi escrito por Mauricio Zágari em um artigo intitulado "Coisas que não entendo no amor", na Gospel Prime... Deem uma lida!

Recentemente estava lendo um livro do Gary Chapman, em que ele fala sobre as "5 Linguagens do Amor" (Palavra de Afirmação; Tempo de Qualidade; Presentes; Atos de Serviço; Toque Físico), e aprendi a importância de falarmos a primeira linguagem de amor do nosso cônjuge -Esposo(a)/Namorado(a).


A linguagem de uma pessoa pode ser 'tempo de qualidade', e da outra 'toque físico'. E mesmo que toque físico seja a linguagem de uma pessoa, ela demonstra o seu amor através do tempo em que dedica a seu amado(a)... Mas você pode pensar: 'E quando não estamos muito para sair?'... Realmente, isso acontece, o dia pode ter sido puxado e você quer ficar em casa, e seu cônjuge sair... E aí se deve ter aquela conversa básica, explicando tudo, e com certeza vocês entrarão em harmonia. 

Mas também tem aquele caso que um quer ir ao cinema enquanto o outro à pizzaria, ou então um quer assistir futebol e o outro à novela... Isso pode acabar 'bem', ou 'mal', você decidi... Você pode discutir ou então abrir mão da sua vontade para satisfazer a do outro.

Amar também é renunciar... Para o homem talvez seja difícil deixar de ver o seu futebol para assistir uma novela. Mas se sua esposa ou namorada gosta disso, se sente feliz vendo aquilo, e você quer vê-la realmente feliz, abra mão do seu futebol, e faça-a feliz. Semana que vem ela se lembrará disso e fará o mesmo por você. Pois onde se planta amor, colhe-se amor!

Pois ser feliz vai muito além de ter tudo o que se quer. Ser feliz, também se diz respeito a fazer o outro feliz. E quando isso acontece, você se sente realizado, se sente mais feliz com o sorriso da pessoa do que se ela tivesse feito por você, é algo estranhamente bom.

Mas como sabemos, nem tudo é chocolate e flores em um relacionamento. E muitas pessoas enfrentam crises ou brigas, e assim resolvem procurar ajuda. Talvez lendo um livro ou então um site... Isso realmente é muito bom, mas creio que não devemos procurar ajuda apenas quando enfrentamos problemas... Devemos buscar nos especializar nisto, aprendendo novas formas de surpreender quem amamos, lendo artigos, buscando na Palavra de Deus, aprendendo com os outros, pois é melhor estar preparado para uma luta, do que se preparar durante ela.

Aprenda os gosto da pessoa que você ama, entenda as suas vontades, fale palavras de elogio a ela quando você gostou de algo, e repreenda -com amor- quando algo está errado, mas faça isso não na forma de julga-la, mas de instrui-la... As palavras que devemos dirigir ao outro devem conter amor, devem estar pautadas na palavra de Deus, para que não falemos coisas da carne que podem machucar ou desanimar.

Amar é muito mais que andar de mãos dadas e dizer coisas bonitas... É demonstrar esse amor, é orar junto, é estar do lado nos momentos de crise, é fazer carinho, é abrir mão das suas vontades algumas vezes, é compreender, é ser paciente, e não focar nos erros, é ser feliz acima de tudo!

Não se esqueça, você é obras primas de Deus, e como tal deve ser tradado(a)... Existe uma aliança entre vocês, e mesmo que problemas venham, é melhor serem dois do que um!

"Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai daquele que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa."



Ronnedy Paiva
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário