sábado, 18 de fevereiro de 2012

Aé, viva o carnaval?

      
             O carnaval chegou, com suas milhares de comemorações, umas um pouco mais extravasadas que outras. É a representação evidente de um momento significativo da sociedade, o aproveitar o máximo e esquecer-se do “amanhã”. Aproveitar oportunidades e chances de se ter prazer e não importar-se com as conseqüências disso. Apenas o fato de afirmar-se com essas atitudes, já satisfaz o ego das pessoas.

        Pessoas têm buscado auto-afirmação, demonstrar suas qualidades e feitos, interessadas em admiração e valorização por parte dos outros. Não importando quão ridículo e inconveniente são as suas atitudes para buscar esse reconhecimento.                   

                    Esse é o carnaval.

                Mas, fique tranqüilo, é somente no carnaval que isso acontece, no seu dia-a-dia, isso nunca será real. As pessoas são convictas nelas mesmas. São seguras e firmadas em seus padrões e modo de pensar, nada faz a sua cabeça, são decididas.


         “Deveras resolvi todas estas coisas no meu coração, para claramente entender tudo isto: que os justos, e os sábios, e as suas obras estão nas mãos de Deus, e também que o homem não conhece nem o amor nem o ódio, tudo passa perante a sua face. Tudo sucede igualmente a todos; o mesmo sucede ao justo e ao ímpio, ao bom e ao puro, como ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica; assim ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento. Este é o mal que há entre tudo quanto se faz debaixo do sol: que a todos sucede o mesmo; que também o coração dos filhos os homens está cheio de maldade; que há vários desvarios no seu coração, na sua vida, e que depois se vão aos mortos”. Eclesiastes 9:1-3

             A primeira lição é, a certeza de um Deus vivo. O sábio começa demonstrando toda a sua confiança em Deus. Pouco lhe importa o reconhecimento, ele tem a firme certeza de um Deus que conhece as suas obras, conhece o seu coração, conhece a sua vida. Deus sabe das coisas que seu servo faz. Deus conhece tudo, sabe das atitudes que toma, Deus é presente. Não há mais uma batalha por reconhecimento, muitos lutam por ele, mas não quem conhece a Deus. Meu reconhecimento vem do Senhor que fez céus e terra, único digno de toda a adoração! O único Deus poderoso. Louvado seja o Senhor porque Ele sabe de todas as coisas e nada, absolutamente nada foge dos seus cuidados.

              A segunda lição é, o homem se preocupa com coisas supérfluas. O sábio afirma que o homem não enxerga sentimentos existente em sua frente. O homem precisa da certeza de ser amado, é uma carência existencial, uma necessidade para o bom andamento de sua personalidade. O homem precisa ser admirado. Pessoas precisam conhecer o seu trabalho. Pessoas querem demonstrar o que são capazes de fazer realizar, de demonstrar o resultado de seus esforços, mas não conseguem transmitir o que estão sentindo. Não querem abrir espaço para uma exposição verdadeira dos seus sentimentos e vontades. Para um conhecimento verdadeiro de si mesmas. Temem as ameaças externas. Mas elas esquecem que há um Deus, que conhece todas as coisas, tudo é fruto da sua criação, obra da sua mão. E Ele é infinito em amor e misericórdia e ama a cada vida do jeito que é. E por elas pagou um alto preço. Deus quer mais que relacionamento supérfluo sem entrega. Busca sinceridade, completa confiança nele, quer levá-lo a um nível novo de adoração, onde os relacionamentos são profundos, e as verdades são convictas em suas vidas. Deus te ama!

          A terceira lição é, tudo pela graça de Deus. Nada tem valor semelhante ou significativo comparado a graça de Deus. Deus não muda o seu jeito de julgar. O juízo do Senhor é o mesmo pro ímpio e não ímpio, cristão ou não, servo ou não. Deus não é uma variável inconstante. Ele é eterno, não está ligado ao tempo. É atento as nossas lutas e dificuldades e sabe que problema é problema, e para quem sofre com um, não há escala de medida para levar-se em consideração. Mas sabe que não pode diferenciar o tratamento de um para com o outro, não pode ir contra Si mesmo. Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre. Deus não faz acepção de pessoas, Ele ama igualmente a todos. E nos comprou com seu filho, para todo o sempre, Amém!


                Que nesse feriado prolongado, já iniciado, a gente dê um pouco mais de espaço para Deus. Para um verdadeiro relacionamento com o Pai. Que caminhemos segundo as suas vontades e desejos de seu coração. Um bom feriado.



Que Deus nos abençoe.




Mateus Machado
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário