sábado, 14 de janeiro de 2012

Só por Deus...

A vida não tem um manual, uma lógica ou regra para se levar em consideração em busca de sucesso e tranqüilidade. Decisões que há algum tempo te ajudaram a resolver certo problema, já não será a mesma decisão à ser tomada tempos depois. O dinamismo existente na nossa vida é cada vez mais percebido.

Cada vez mais pessoas buscam ajuda de profissionais para ajudarem-nas em conflitos pessoais e existenciais. Transferem a responsabilidade de um problema para um profissional. Muito mais confortável que levar em consideração as próprias escolhas e padrões  para concluir as mudanças necessárias para um melhor resultado.

Problemas pessoais agora são resolvidos por uma terceira pessoa, que possivelmente não terá participação na conseqüência dos seus atos. A outra pessoa escolhe o que você quer. A opinião de outros influencia a sua decisão.

Num mundo pós-moderno, onde se passaram tendências culturais, filosóficas, comportamentais e ideológicas, o que hoje é mais notado é uma dificuldade de poder de decisão, um vazio, uma “super expectativa” de renovo, refrigério, algo bom.

Um vazio dentro de um povo que clama por um resultado a curto prazo, duradouro e de grande impacto. Algo que no mínimo atenda as expectativas mas o que realmente se espera é uma surpreendente superação de algo inimaginável por um homem. Só Deus é capaz disso.




"Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus? As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus? Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão. Fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava. Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face. O meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte. Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim. Contudo o SENHOR mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida. Direi a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo? Com ferida mortal em meus ossos me afrontam os meus adversários, quando todo dia me dizem: Onde está o teu Deus? Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus." Salmo 42: 1-11


Gostaria de dividir três lições que noto no salmista para um refrigério em tempos de desespero.

A primeira lição é: a falta de Deus resulta em situações desesperadoras. O salmista retrata a sua vontade e anseio em verdadeiro conhecimento do Senhor. Faz referências da importância de Deus em sua vida. Em outras palavras, declara que Deus é sua prioridade, o que ele mais anseia em todas as ocasiões. O que ele necessita e seu sofrimento não são capazes de gerar alguma mudança em suas prioridades, o salmista sabe a quem pertence e quem ele era em Deus. Deus tem papel fundamental na vida dele e em nossas também. Louvado seja Deus por ser Deus em nossas vidas.



A segunda lição é a consciência da existência de um Deus vivo e poderoso agindo em sua vida. O salmista retrata o seu sentimento de desespero, angústia na alma, a vontade de alcançar soluções e não falhar novamente nas decisões que precisam ser tomadas. Contudo, seu anseio não se dá pelas respostas em si, mas para a glorificação de Deus na sua vida. Pessoas que possivelmente não tenham acreditado no Deus vivo, poderoso, criador dos céus e da terra venham, a partir de agora bendizê-Lo. O seu anseio era se apresentar ante o Senhor, independente do seu estado de alma. Não mais eu, mas o Senhor, o meu Deus. Que Deus seja louvado nas nossas vidas.



A terceira lição é: devemos ter gratidão a Deus por tudo que Ele já fez. O salmista demonstra gratidão pelas coisas que Deus já fez em a sua vida. Independente das respostas, refrigério, alegria, manifestação de Deus, independente de tudo, Deus já fez tudo por nós propondo-nos a salvação. O salmista nos ensina a olhar ao passado e repensar a sua atual realidade. Ele conhece a misericórdia do Senhor, anseia oferecer canções para o Deus da vida dele. O maior milagre de todos e disponível a todos é a salvação. E a maior qualidade em um homem é a gratidão. Mais agradecimentos que pedidos. Que Deus seja engrandecido pela salvação dos que creram no nome dEle.


Que sejamos então, gratos a Deus pela salvação, que busquemos o seu poder em nossas vidas, transmitindo-o a todos que nos cercam e tenhamos a Deus como nossa prioridade

Que Deus te abençoe.





Mateus Machado
Colunista  

Nenhum comentário:

Postar um comentário