sábado, 21 de janeiro de 2012

Faça a sua escolha...


Existe uma sociedade na qual o comum é ser mal. Ser inadequado padrões morais e de educação, já é normal. Uma anarquia e espírito de rebeldia dominam os corações. Sem argumentos convincentes, pessoas se demonstram contrárias apenas pelo simples e prazeroso fato de se demonstrarem contrárias.

Considerar-se isento de regras, de cobranças e de responsabilidades dá a sensação de liberdade total, onde o único responsável e prejudicado ou não pelos seus atos é o próprio praticante.

Ninguém, absolutamente ninguém, tem a ver com isso. As regras determinantes da minha vida, eu imponho, e arcarei com o que desejo escolher agora. A opinião dos outros, só vale para eles mesmos. Cada um cuida de si, e se existir um Deus, Ele é por todos.

Muito prazer, esse é o ano de 2012, é nessa sociedade que você vive e essa sensação que está presente no meio dela.

         Devemos mudar esse estilo de vida inconseqüente presente nos dias atuais. Mudar a filosofia de vida das pessoas que adotam “aproveitar o hoje como fosse o último dia da minha vida”, se entupindo de drogas, bebidas, entorpecentes e não se enchendo da única coisa que completará ao máximo as suas respectivas realidades, Deus.

        Viver numa sociedade assim e tentar realizar grandes mudanças no estado de vida dessas pessoas passa por pelo menos três etapas: 1° Manter-se convicto nos ensinamentos que recebeu; 2° Preparar-se antes de ir realizar alguma coisa; 3° Apresentar algo com valor e poderoso o suficiente para mudar a vida de quem precisa de ajuda.

            Todavia, nos dias de hoje não é comum completarmos nem a primeira etapa, estamos sujeitos a influência de pessoas que nos cercam. Gostaria de dividir com vocês um salmo que trata de uma realidade parecida, e juntamente com esse, conclusões para pessoas que se manterão firmes.



        “Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará. Não são assim os ímpios, mas são como a moinha que o vento espalha. Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; mas o caminho dos ímpios perecerá.” – Salmo 1: 1 – 6.


             A primeira conclusão é não existe felicidade na vida dos ímpios. Existe uma falsa alegria. Um sentimento falso de satisfação. Algo que não os completa verdadeiramente. Apenas imita uma satisfação plena que só em Deus podemos encontrar. O salmista faz um alerta aos que não se comprazem no Senhor, “é em Deus que você encontrará sua verdadeira alegria e regozijo, Deus é muito mais impactante, emocionante indescritível que qualquer outra substância ou sensação que você possa experimentar, Deus te leva à uma piração divina”. Louvado seja Deus por podermos nos entregar a sua presença.

            A segunda conclusão é necessita-se de uma intimidade com a palavra de Deus. As pessoas que querem manter-se firmes em Deus devem ter seu prazer, sua fonte de alegria e vida na palavra do Senhor. A bíblia é a maior revelação do poder, glória e pessoa de Deus. Ela é viva e eficaz, pode servir como um refrigério no meio do deserto, como também um alerta aqueles que precisam de uma resposta de Deus. A mais íntegra revelação de Deus é a sua palavra, fonte de vida aos que a temem, luz no meio das dúvidas e escritura onde pode-se confiar plenamente. A palavra do Senhor não volta vazia e não pode mentir. Louvado seja Deus pela Sua palavra.

           A terceira conclusão é qualquer decisão trará a sua conseqüência. Tanto o ímpio quanto aqueles que decidirem manter-se no Senhor terão seus caminhos avaliados e julgados por Ele. A conseqüência de cada uma das suas escolhas se dará em Deus, e nEle deve ser depositado toda a confiança. O Senhor conhece o caminho dos justos e dos ímpios e sabe o porquê deles. A justiça de Deus se dará no dia do “juízo” e nesse dia, os justos poderão se gloriar no Senhor, pois nEle estiveram as suas alegrias por toda a vida. Louvado seja o Deus que faz justiça ao seu tempo.


          Que Deus nos ajude a nos manter firmes em sua presença sabendo que nEle está a verdadeira felicidade, que precisamos de uma intimidade com a palavra e que nossas escolhas terão conseqüências. E aí, vamo ficar firme?



Deus nos abençoe!



Mateus Machado
Colunista

Nenhum comentário:

Postar um comentário