segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Decidindo para a eternidade - Paulo Jonatas da Silva


O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo se encoleriza, e dá-se por seguro.
                                                                                              Proverbios 14:16

       Numa fase da minha vida eu lia o livro de Proverbios todos os dias. As lições de vida contidas nesta obra maravilhosa nos ajuda não só a alinhar os nossos passos, mas também nos confronta de uma forma incisiva, a uma revolução de mudança pessoal. A Palavra de Deus não só nos acrescenta fé, ela também produz em nós um estilo de vida que agrade ao Senhor para mantermos com Ele uma comunhão real e eterna.

       Todos os dias de nossas vidas nos deparamos com decisões que precisam ser tomadas. Na vida real nem sempre dispomos de muito tempo para decidir, e precisamos estar preparados sempre para responder a toda e qualquer tipo de situação. O interessante é que preparado ou não sempre haverá a necessidade de se tomar decisões, e nossas decisões sempre nos trarão uma consequência, seja ela boa ou ruim, teremos que assumi-la.

       Nossas decisões nos trouxeram até este momento, e o que decidirmos hoje determinará o nosso futuro.

       No versículo acima vemos que a postura de um homem sábio faz com que ele se desvie do mal e consequentemente ande por caminhos seguros no Senhor. A sabedoria está diretamente ligada ao temor do Senhor, e este temor nos projeta a fazer a vontade de Deus e não a nossa própria. Este temor não émedo, e sim um amor profundo e uma atitude de honra e submissão. Por exemplo: Quando amamos alguém de fato e de verdade, não queremos fazer nada que possa machucar a esta pessoa. Todo nosso tempo e energia nós dedicamos àquele relacionamento, e tudo que pudermos fazer para que a pessoa se sinta bem, nós faremos. Isto é o significado de amar e honrar, e este é o princípio que envolve o temor do Senhor.

       O sistema social da nossa nação hoje é um sistema corrompido. Todos os dias nós observamos inúmeras injustiças e todo tipo de abuso ao próximo. A maldade circula por todos os ambientes e setores do mundo, porém esta maldade não age por si só, é preciso que haja um receptor e um doador para que esta atitude se manifeste e se multiplique. Qualquer um de nós podemos ser propagadores desta maldade, basta fazermos as escolhas e decisões baseadas neste sistema corrompido. É simples fazer o mal. É fácil mentir, roubar, adulterar, fofocar, levantar falso testemunho contra outro, fornicar e etc. Tudo depende do nível de temor que temos em nós. Por causa da nossa natureza pecaminosa somos tendentes a fazer e a escolher o mal, e a unica forma de fazer e escolher o bem é temendo a Deus. “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria”.

        Se lembrarmos que a base do temor do Senhor é o amor e a honra então entenderemos também como viver neste temor como estilo de vida. É muito simples: Ninguém ama alguém que não conhece, para amar é necessário relacionamento, e para termos um relacionamento saudável precisamos de tempo. Então relacionamento e tempo devem nos basear numa vida devolcional intensa com Jesus para que possamos nos dar a conhecer e conhecê-lo, para então desfrutar da Sua maravilhosa vida em nós.

         Enquanto conhecemos ao Senhor vamos o amando mais, e este amor vai nos fazer decidir todas as coisas em nossas vidas baseados no que o agrada e o honra, pois o nosso desejo é estar em comunhão plena com Ele; E só aqueles que o honram são os que herdarão o Seu reino.

         Querido irmão e irmã, lembre-se que apenas devotados completamente a Jesus poderemos ter um coração que o conhece e o ama. Apenas desta foremos nossas escolhas baseadas naquilo que Ele quer, pois a Sua vontade é perfeita. E como bem sabemos Toda decisão atrai uma consequência, seja ela boa ou má.

         Desvie-se do mal, faça o bem, ame ao Senhor com toda sua vida, e antes de decidir algo avalie se esta decisão o agrada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário