domingo, 11 de setembro de 2011

Amar é um verbo, e o Verbo é Deus - Parte II

No primeiro POST (Amar é um verbo, e o Verbo é Deus), tentei discorrer alguns parágrafos sobre o Amor de Deus, mas como disse, o pouco que sei, não é nada, é apenas uma gota perto de um oceano... Porém, mais uma vez tentarei falar desse Amor, dessa Graça que excede nosso entendimento. 

***

O livro de João: 3:16 diz: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para  todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna". Vemos que por amor de vós, Deus envia à aquele que está com Ele desde o principio, seu Filho unigênito, para nascer, crescer e morrer por um povo que está mais preocupado com os números da Mega-Sena do que com o número de pessoas que perdem sua vida sem conhecer esta maravilhosa palavra de Amor, Graça e Salvação...

É como quando você gosta de uma pessoa, a ama, demonstra todo seu carinho por ela, mas em troca, recebe apenas agradecimentos, como se você estivesse prestando um serviço em ama-lá... "Ah, obrigado.", "Nossa, que bom."... 

Antes que pensem, não estou "lavando roupa suja aqui"...

Deus fala em Apocalipse 3:16 que ele rejeita aquele que é morno, e diz que antes ele fosse frio do que morno... Porque água morna não serve nem para fazer chá. Ou você O ama e é totalmente entregue, ou não é!

Esse amor é disponível para todos, não por merecimento, mas pelo simples e inaudito fato de que Ele nos ama, e não há nada que façamos para esse amor diminuir ou crescer, Ele simplesmente TE AMA!

E vemos esse amor e graça em várias passagens da Bíblia, mas quero lhes falar uma em especial.

Esses dias ouvi uma pregação a respeito de Pedro. Sim, aquele que negou três vezes Jesus, mas aquele também que andou por cima das águas, coisa que você não fez (hahahaha)... Não vou conseguir me delongar em tudo quando Pedro fez ou deixou de fazer, mas ele com certeza foi um homem no qual devemos ter como exemplo.

Pedro, ao ouvir o questionamento de Jesus: "E vós, quem dizes que sou?" (Mt 16:15) respondeu: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo" (Mt 16:16) e Jesus o bem aventurou, porque isso não foi revelado a ele por carne ou sangue mas sim pelo Pai que está no céus.

E mesmo Pedro sabendo disso, negou Jesus, e por três vezes!

Simão Pedro deve ter ficado muito mal, arrependido, e por isso voltou a ser o cara que era antes de lagar tudo e seguir o Mestre, ele era um ótimo pescador. Mas em sua primeira pescaria, não pescou nada. - Mas como? Ele era ótimo pescador...- E Jesus apareceu a eles, e disse a Pedro e aos outros que com ele estava: "Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis." (Jo 21:6) e eles obtiveram grande êxito.

Depois disto, foram eles comer... Agora imaginem Pedro, ao lado do "homem" ao qual ele andou junto, que morreu mas ressuscitou, o mesmo "homem" que ele negou conhecer! - Ele deveria estar constrangido, com vergonha, com remorso-  Mas é aí que Jesus se apresenta como Irmão mais velho, como Pai, como o melhor Amigo.

Jesus perguntou a Pedro: "Simão Pedro, tu me amas?" E Pedro respondia: "Sim, Senhor, Tu sabes que o amo.

E por três vezes Jesus pergunta isso a Pedro. E Pedro respondia-lhe o mesmo.


Mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça.
(Rm 5:20)

Então Jesus lhe disse: "Apascenta minhas ovelhas." (Jo 21:17)

A graça de Deus excede nosso entendimento, é tão maravilhosa, que nos constrange, que não faz pensar em nós mesmos, mas tão somente nEle, para Ele, somente nEle.

Deus está se apresentando para você a todo instante, querendo demonstrar esse amor que Ele tem para você, mas você precisa deixa-lo retirar a pedra que o prende, entrar na sua vida. Sua maravilhosa graça é especial, nos faz repousar em pastos verdejantes, nos move no deserto, sem que nada nos falte, e nos faz  pescador de homens, apascentadores de ovelhas, amantes do ser humano.

Pedro negou a Jesus, mas mesmo assim Jesus morreu por ele, perdoou seus pecados, voltou a ele e o fez apacentador de ovelhas, e Deus que fazer o mesmo com você, mesmo você o "negando", Ele espera pelo instante que você vai dizer: "Eis-me aqui, envia-me a mim".

Eu apenas sei que não entendo tamanho sentimento, nem quero entender esse amor, simplesmente quero viver nele.

Devemos espalhar esse amor por toda a terra, temos que mostrar ao mundo que amar não é brega, mas um estilo de vida, que nos faz um ser humano melhor, um ser humano que tem o outro como irmão, que não coloca as pessoas contra a parede, mas da a parede para ela se apoiar, que ama acima de tudo. Vivamos no amor, que é Deus. 


Obrigado Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário