domingo, 29 de maio de 2011

Uma nova História

"E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração." (Jeremias 29:13)

Lá estava eu, novamente, mais um domingo indo à igreja. Pra mim, confesso, era uma tortura, preferia ficar com meus amigos conversando ou fazendo qualquer outra coisa...

Nasci em um lar evangélico, no qual meus pais desde pequeno me levavam à igreja, mas com o passar dos anos, fui querendo tomar minhas próprias decisões, escolher meus próprios caminhos, e ir para à igreja não era bem o que eu queria.

Lembro que ficava sentado, achando tudo careta, não vendo a hora de poder ir embora. Isso tinha lá eu 14 anos e queria ser dono de tudo. E aos poucos fui me afastando de Deus, e ia ao templo apenas por ir.

Não tinha muitos amigos na igreja, e os poucos que tinha, se limitavam à aquelas 4 paredes, porque quando saia, ia ao encontros dos meus outros amigos, com quem eu sempre estava... Não eram más amizades, não fazíamos nada de tão errado...

***

Em 2007, quando estava no 1º ano do ensino médio, foi o ano que mais 'zuei' no colégio. Não era o mais bagunceiro, mas dava certo trabalho aos professores, e aos meus pais de certa maneira. Esse ano mudei de igreja, comecei a ir em uma que achava ser mais legal, mas logo retornei a minha atual.

No ano de 2008 já estava mais tranqüilo, comecei novas amizades na igreja, e mantive velhas amizades da igreja que havia mudado. Me chamaram para participar do grupo de teatro, o que me motivava a ir aos cultos de sábado. Até que conheci o pastor dos joven, que é muito legal, e que nunca desistiu de mim, e  ele me chamou para ir à um acampamento, que na verdade sempre ia. Era uma das coisas mais legais da igreja.

Mas esse foi diferente! Enquanto tocavam uma musica, foi feito um apelo, e eu fui à frente, me prostrei diante do altar, e pedi perdão, chorando. Foram apenas lágrimas, mas que me lavaram. Foi estranho, mas ao mesmo tempo muito bom, confortante, e sai de lá uma nova pessoa. Convertida?

Na semana pós-acampamento, comecei a escutar umas musicas que lá tocavam. Lembrei de uma que era colocada em certos momentos, a música se chama "Muita Treta" do Apocalipse 16. Não era um fã de REP, mas gostei dessa "banda", e comecei a ouvir outras musicas, até chegar a uma que se chama "Deus esperava mais" ela diz assim em certa parte:

"A vida é um dom de Deus
E o ser humano não tem medo de perdê-lo
Deus esperava mais dos seus próprios herdeiros” (Deus esperava mais - Pregador Luo)
 
Caramba, o que eu estava fazendo com minha vida? O que Deus estava esperando de mim? Eu não estava nem aí para ELE, e depois estava pedindo perdão a Ele? Como poderia viver em uma antiga vida de total exclusão de Deus? Não, eu não podia continuar assim! Essa musica mexeu comigo. Deus falou comigo através de um REP.

Decidi que não queria ser aquele velho homem, fazer o que não agradava meu Criado, eu quero deixá-Lo feliz!

- Então entreguei minha vida a Ele!

E sei que ainda hoje ELE está renovando minha vida, porque sou muito pecador e preciso de seu perdão e amor. Amor que me conforta, que me encanta.




- Um dia decidi deixar Deus guiar meu caminho. E Ele agora é o dono da minha vida, e não tenho vergonha de falar que: "Ele é o meu Deus, o meu Senhor e Salvador, que aceitou minha vida, e me perdoou"

E hoje, se você pensa que ainda é um erro sua vida, saiba que o mesmo Deus que criou o Universo criou você, a sua imagem e semelhança (Gn 1:27). Com todo amor e carinho, unicamente, e ELE quer poder fazer uma Nova História em sua vida, recolocar seus pés no caminho, o único caminho que nos levará a vida eterna.

Ele mudou minha vida, e sei que pode mudar a sua também.

Este é parte do meu testemunho... E não me orgulho das coisas que falei acima, e de outras que não cheguei a vos falar. Sei apenas que não trocaria a vida que tenho agora pela que a que eu vivia, ou achava que vivia. Não tenha medo, vá em frente e aceite Jesus como Seus Senhor, e você não se arrependerá.

Ronnedy Paiva


segunda-feira, 23 de maio de 2011

JUST DO IT - Rennan Reichardt

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.” Romanos 12:10

A pergunta que quero fazer é: O que nós Cristãos temos feito para o mundo? Antes de mais nada, gostaria que vocês assistissem esse vídeo do “Justin Bieber – Pray”, que significa Oração, em português. É rapidão!!


  • ·        O que tem deixado nós jovens Cristãos (me incluo nisso) de fazer essa diferença?


Não como organização, ou como cidadãos ou sociedade, mais como pessoas mesmo que tem dentro de si a maior experiência de Amor feita pela humanidade, a de Cristo.

Não adianta olharmos para a África com dó querendo mudá-la se não começarmos com a nossa cidade, o nosso bairro.

Quando eu vi esse vídeo, me chamou á atenção o fato do J. Bieber estar fazendo isso, usando o seu tempo para ir e fazer uma boa ação, ao invés de ganhar dinheiro ou então ficar em casa jogando vídeo game. Você pode até questionar se isto é verdade ou se ele ta fazendo só pra se achar. Porém, pelo menos ele fez UMA MÚSICA falando sobre isso, enquanto atualmente, as músicas têm falado de homossexualismo, curtição, entre outros. Um detalhe muito importante é que as músicas dele têm uma proporção mundial hoje e atinge principalmente o público adolescente/jovem de hoje.

 A frase chave da música dele, em minha opinião é: "me diz como posso fazer UMA diferença?

  • ·        Eu pergunto como podemos fazer UMA diferença?


Aqui, ele não está se importando em sair mudando o mundo, mais em fazer a diferença para uma pessoa, é o primeiro passo. Queremos mudar essa realidade? Comece por você e passe adiante, você só vai conseguir sabe como?

Se você viveu verdadeiramente o Amor de Deus por nós, flui naturalmente, não vai precisar de esforço, não vai existir medo, receio.

Tendo aula de Teologia Moral a respeito da intenção do pecado, o professor coloca pra nós o filme "A corrente do bem", que trata de um menino que tem que fazer um trabalho sobre como mudar o mundo. A forma que ele encontra de mudar o mudo é por ele, fazendo o bem pra três pessoas, se essas três pessoas fizerem o bem pra mais três, já são nove. Isso tomou uma proporção muito grande, chamado de Passando pra Frente onde pro menino não teve resultado. Várias pessoas sendo influenciadas por esse legado e o autor disso frustrado por não ter dado certo.

Qual era a motivação dele? Primeiramente fazer o trabalho, só que aquele trabalho estava antes de qualquer coisa, DENTRO DELE, fazia parte da vida dele, mesmo se ele não quisesse sofrer, ele sofreria por estar fazendo o bem, começando por ele.

É assim que nós cristãos devemos ser hoje.

O que está no nosso alcance pra mudar o mundo? Orar com pessoas na rua? Sim, isso faz toda a diferença. Não precisamos estar reunidos e com uma meta pré-definida naquele lugar (Evangelismo nas ruas, por exemplo), fazer isso na rua, parando as pessoas pra lhes oferecer uma oração mesmo que tudo estivesse bem pras pessoas, nem que você faça então uma oração de agradecimento, uma benção nunca é demais pra ninguém atualmente. SIMPLESMENTE FAÇA. (JUST DO IT.)

“Não é o que você faz, mas quanto amor você dedica no que faz que realmente importe.” [Madre Teresa de Calcutá]

Texto de Rennan Reichardt (@rennanreichardt)

domingo, 15 de maio de 2011

Socorro bem presente

"Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do SENHOR que fez o céu e a terra." (Salmos 121: 1-2)

Certa vez estava esperando o ônibus para poder chegar a tempo para a apresentação no Tiro de Guerra. Mas como a condução estava demorando demasiadamente, com certeza chegaria atrasado e tomaria uma medida disciplinar.

Percebi que um carro passou por mim e deu ré. Ele deve querer alguma informação, pensei. Mas não, ele me ofereceu carona até o terminal.

Confesso, até pedi a Deus para que o ônibus chegasse logo ou que passa-se algum amigo de carro e me oferece-se carona, mas não esperava que viesse de um 'desconhecido'. Mas foi na hora certa, Deus enviou ele, um ex-atirador para me ajudar, e assim pude chegar no horário certo.

***

Isso me fez lembrar de 3 (três) jovens, Sadraque, Mesaque e Abedenego. Estes moravam na província da Babilônia, cujo reinado pertencia ao rei Nabucodonosor. Este rei levantou uma estátua de ouro que era a sua imagem e semelhança, ao quais todos deveriam adorar ao som das buzinas. Mas isso não foi feito por esses rapazes, e que como por medida disciplinar, foram lançado em uma fornalha de fogo ardente, atados, para perecerem.

Nabucodonosor observando tudo, percebeu que eles andavam por entre as chamas, e com eles estava um quarto homem, e este era semelhante ao Filho de Deus.

E ao sair os 3 (três) da fornalha de fogo ardente, estavam soltos, e sem sequer um fio de cabelo chamuscado.

Sadraque, Mesaque e Abdenego sabiam a quem serviam, e por isso, foram ousados, e mesmo que se eles tivessem morrido, teriam feito seu "papel" corretamente, não negando a Deus e adorando a outros deuses.


***

Às vezes nas horas difíceis, acabamos por ficar aflitos, mesmo tendo colocado nas mãos de Deus, e depois de certo tempo, percebemos que aquilo foi resolvido, e damos graças a Ele por ter nos ajudado. Mas durante o dia, acabamos não vendo, mas somos livrados de muitos males, que talvez nunca saibamos.

Por isso, quando estiver precisando de ajuda, olhe para o monte, pense na Cruz do Calvário, e saiba que o nosso socorro já veio. Ele nasceu, sofreu, morreu, porém ressuscitou ao terceiro dia. E nosso socorro habita em coração que o aceitam como Senhor e Salvador, e Ele nos livra dos males, nos sara e nos da livre acesso ao Pai.

O nosso socorro é bem presente, é na hora certa, é preciso, é amoroso, é Divino.


Que Jesus Cristo possa ser o seu socorro todos os dias!


"Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor nosso Deus." (Salmos 20: 7)
  

domingo, 8 de maio de 2011

-Julgamento-

- É melhor do que despertar o ódio, não é? Você, por exemplo, com esses belos sapatos e esta roupa bonita feita sob medida, o que acha que inspira? Bem! Vou lhe dizer: você inspira o desejo, a inveja, o ciúme... Eu inspiro a generosidade e a entreajuda. Graças a mim, as pessoas se sentem um pouco mais humanas. Desempenho uma profissão útil, você sabe.

Parágrafo retirado do Livro “O Mendigo e o Milionário”. 2ª Edição pág. 31 de Benoît Saint Girons.

O que temos inspirado nas pessoas? A nos olharem, que sentimento a despertamos?

O parágrafo a cima, fala sobre a “inspiração” que as pessoas sentem ao ver um Milionário, e a que sentem ao ver um mendigo. Um traz consigo a inveja, e outro, desperta o sentimento de um ser humano melhor!

Isso foi avaliado segundo a aparência de ambos, e é como dizem por aí, “nunca julgue um livro pela capa.” 

***

É impressionante como tiramos conclusões precipitadas de pessoas que não conhecemos. E infelizmente isso é mais comum do que imaginamos.

Por muitas vezes, preferimos não conversar com uma pessoa, pelo simples fato de alguém ter dito algo sobre ela que não nos agradou. Não vamos nem sequer saber se isso é verdade, ou uma fofoca.

Sentimos inveja de pessoas que tomam a atenção dos demais, e chegamos ao ponto de excluí-las, sem sequer ter um motivo aparente.

Mas também somos humildes, é claro! Conhecemos uma pessoa um dia, conversamos com ela e tudo mais, e no outro dia, ao vê-la, fingimos que não a conhecemos.

A capacidade do ser humano é impressionante, fazendo nos crer realmente que quanto mais conhecemos os seres humanos, mas amamos nossos cachorros.

Isso porque mantemos nosso coração fechado, e somos incapazes de sermos verdadeiros ao ponto de chegarmos a uma pessoa e falarmos o que ela está fazendo de errado. Ao contrário, até falamos o que ela está fazendo de errado, mas não para ela, e sim para nossa rodinha de amigos, fazendo fofoca, gerando discórdia.

Mas sei também que existem pessoas que fazem isso, falam na cara, não julgam pela aparência, são verdadeiras, mas é coisa rara hoje em dia. 

Não estou dizendo que temos que ser amigos de todas as pessoas, mas isso não nos impede de amá-las, não por suas atitudes, mas porque ela é como nós, filhos e filhas de Deus, mesmo não achando que é.

Devemos inspirar nas pessoas sentimentos bons, ao ponto de elas gostarem de estar ao nosso lado, sejamos quem nos formos, tendo a condição social que nós temos, pois a partir do momento que você for verdadeiro com ela(e), estará abrindo um caminho que é o perfeito, verdadeiro, e o único que nos leva de encontro com o Pai.

Não se esqueça, não estamos aqui para julgar, mas sim para Ajudar.

E que peçamos a Deus que não sejamos julgadores. Pois a palavra de Deus nos diz a respeito disso em Tiago 4: 11 e 12:

Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal do irmão ou julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; Ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz. 
Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer; tu. porém, quem és, que julgas o próximo?"


Então, não julgue, pois a pior coisa é você falar mal sem conhecer. E para a pessoa que sofre tal ato, acaba recebendo uma "punição" sem ao menos ter direito de se defender. Então, quando alguém fazer algo que não é reto perante Deus, ou que não te agradou, vá falar com ela, pois é a ela a quem você deve referir a palavra, não aos demais.

"Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó.” (Salmos 103:14)