domingo, 27 de março de 2011

Você sabia de Jesus e nunca me falou?

Você sabia de Jesus e estava me deixando ir para o Inferno? E ainda me chama de amigo?

Preste atenção no seguinte trecho da música Canção da América do Milton Nascimento:

"Amigo é coisa para se guardar
Debaixo de sete chaves
Dentro do coração
Assim falava a canção que na América ouvi
Mas quem cantava chorou
Ao ver o seu amigo partir"

Amigos, ou melhor, amizade. O que essa palavra tem significado para você?


Amizade significa: (do latim amicus; amigo, que possivelmente se derivou de amore; amar, ainda que se diga também que a palavra provém do grego) é uma relação afetiva, a princípio, sem características romântico-sexuais, entre duas pessoas. Em sentido amplo, é um relacionamento humano que envolve o conhecimento mútuo e a afeição, além de lealdade ao ponto do altruísmo. Neste aspecto, pode-se dizer que uma relação entre pais e filhos, entre irmãos, demais familiares, cônjuges ou namorados, pode ser também uma relação de amizade, embora não necessariamente.

Como é bom termos amigo não é? Uns tem muitos, outros poucos. Alguns dizem não ter amigos, apenas contatos. Já outros gostam de falar que basta ter apenas quatro amigos, para quando morrer cada um possa seguram em um lado do caixão e levá-lo.
 
Porém o que realmente importa é que você tenha um amigo pelo menos, um ombro amigo com qual você possa contar. 

A palavra de Deus nos fala em Marcos 2:1-12 sobre um certo homem paralítico, que morava em Cafarnaum, e ele estava sobre sua cama à espera de um milagre, talvez já cansado de tanto sofrimento. E esse paralítico tinha quatro amigos, que por amor, cada um pegando em um lado da cama, levaram esse rapaz para que Jesus o curasse e, chegando ao lugar, viram que tinham muitas pessoas, uns para ver Jesus, outros para receber cura ou apenas para ouvir suas palavras. Era impossível levá-lo até Jesus com tanta gente ali, mas um deles teve uma idéia. Subir pelo telhado e descê-lo entre as telhas até o Mestre. (Idéia insana? Ou uma Idéia de Fé?) E começaram a descer o paralítico. E o Mestre vendo a fé deles, disse: "Filho, perdoados estão os teus pecados."(v.5b)

E ouvindo isso os escribas e fariseus que estavam presentes, logo começaram a falar: "Quem pode perdoar pecados, senão Deus?"(v.7b) E Jesus conhecendo-lhes o pensamento disse: "Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados (disse ao paralítico), A ti te digo: Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa."(vs.9-11)

Pela fé dos amigos desse paralítico, Jesus o curou e perdoou seus pecados. E logo depois disso, ele tomou seu leito e começou a andar! (v.12) E todos naquele lugar começaram a Glorificá-Lo, por que Jesus, por intermédio de Deus o curou.

E a sua fé tem sido assim? Ou você tem apenas falado palavras bonitas para seu amigo, para ele ser forte e crer em Deus, só que você mesmo não acredita no que fala (?) 
Amigo não é aquele que fala "Vai", mas sim aquele que diz "Vamos". Ou seja, é aquele que ora junto, que se ajunta para ajudar, que não se espalha como os outros, que, por exemplo, após uma noite de festa, cada um vai para a sua casa, sem se importar com ninguém, talvez arrependido pelo que tenha feito naquela noite, mas com um eterno vazio dentro de si.

Amigo é presente de Deus. Não é para você usá-lo, subir em suas costas a fim de ganhar algo que ele possa lhe oferecer. Não fique esperando que amigo é aquele quem vai concordar com tudo o que você vai fazer, que vai lhe influenciar a fazer o que você não quer. Amigo é o que fala para você: parar, que diz coisas que você não quer ouvir, mas é o melhor para você, porque ele é seu amigo, ele te ama como tal pessoa.

Temos que ajudar nossos amigos, e não podemos excluir ninguém, dizendo que ele não é da mesma classe social, religião, cor, ou time. Todos são Filhos de Deus como você também é. Mas e Jesus? Você tem deixa Ele fora do seu ciclo de relacionamento? Não tem dado espaço para que Ele fale, esperando que Ele apóie tudo o que você faz? Saiba que Ele quer ser seu amigo, seu melhor amigo. Não o exclua, inclua no seu dia a dia, para que seus amigos possam ver que esse Jesus que você chama de amigo, é aquele que eles precisam também.

E falem para seu amigo que senta do seu lado na escola, faculdade, trabalho, que joga bola com você de Jesus, sobre o que Ele tem feito na sua vida. Porque ele pode estar morto espiritualmente, e você sabendo disso não abre a boca para falar que você tem a ‘solução’, que você está ali para o que der e vier, talvez não fale por medo, ou vergonha. Mas se você não fizer isso, porque você tem oportunidade de fazer, na hora em que você chegar no céu, poderá ser cobrado por essa vida.

Que nós possamos ser chamado também de amigos de Deus como Abraão foi (Tiago 2:23)



  
"O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão." (Provérbios 18:24)



domingo, 20 de março de 2011

-É sério Deus?-

Sempre que saio daquele lugar falo: “Meu, o que eu estou fazendo aqui?”

Estou fazendo Tiro de Guerra, e não estava nada feliz, e sempre me perguntava: “por quê?” Na verdade, não queria fazer o que Deus pedirá para eu fazer. E estou ali contra a minha vontade, confesso, mas estou pela vontade do Pai.

Para quem não sabe o sistema do tiro, todo noite fica um pessoal de guarda no quartel, e o meu dia era de sábado para domingo. Mas por um desleixo meu, acabei ganhando o domingo também para ficar de guarda, então ficaria 36 horas direto lá, revezando com mais duas pessoas, cada um ficando duas horas e descançando quatro horas. 

E com certeza isso me deixou muito bravo... Mas no dia seguinte, após saber que no final de semana ficaria de guarda, resolvi falar com Deus, e disse: “Pai! Se é lá no Tiro de Guerra que o Senhor quer que esteja, e lá que eu vou ficar. Para isso Deus, peço que me de ânimo e forças para parar de murmurar”. E depois disso, senti paz no meu coração, e não fiquei mais chateado, já havia até me acostumado com a idéia de ficar sábado das 18e30horas até 7horas da manha de segunda-feira. Houve descanço para minha mente.

Mas Deus quis diferente...

E isso me fez lembrar-se de Noé, um homem que foi escolhido por Deus para construir uma grande arca, no qual abrigaria um casal de cada espécie de animal e toda a família de Noé, pois Deus iria fazer chover sobre toda a terra e assim provocaria um dilúvio, acabando com todos os seres humanos, pois Deus se arrependerá de criá-los.
Só que naquela época não era muito de se chover, e as pessoas questionavam a Noé sobre essa ordem que Deus dera para ele. Não sei se foi assim com Noé, mas comigo, minha cabeça daria voltas e voltas tentando encontrar um lugar para descansar, pois ali, ouvia os homens e ouvia a Deus também. Só que Noé soube escolher a quem ouvir, Ele escutou a voz da sabedoria, a do Criador do Céu e da terra, e que se foi Ele quem disse a Noé para fazer a Arca. Então iria chover, mesmo parecendo loucura, pois saiba: A loucura de Deus é mais sábia do que os homens como diz em 1 Coríntios 1:25 .

E foi assim que aconteceu, choveu durante 40 dias e 40 noites sobre a terra, e todo aquele povo incrédulo que Deus mesmo se arrependerá de criar, morreu. E Deus fez uma aliança com Noé depois disso, no qual Ele disse que: “Nunca mais acabaria com os seres viventes com água” (Gn 9:15)

Deus abençoou a Noé e a seus filhos, e disse a eles para ser fecundos, multiplicai-vos e encher a terra. (Gn 9:1b)   

- Às vezes dentro de nossa mente, começamos a questionar o que Deus nos pede, e começamos a ficar ansiosos, desperançosos , sem percebermos que Ele é Fiél, o Deus da provisão. E se o Pai quer que façamos tal ‘coisa’, é por algum motivo. E quando entendemos isso, e depositamos nossas forças em Deus, tudo fica melhor, pois Ele é o que tem que ser, Ele tem palavra.

E é assim que Deus age...

Às vezes não entendemos os desígnios de Deus. Mas Ele é fiel.

E para terminar, quero contar o que ainda aconteceu essa semana comigo:

Eu já estava acostumado com a aquela idéia de ficar no quartel, mas não era o que Deus queria. Mesmo sem haver pedido a Deus para não precisar ir no domingo ficar de guarda, Ele me livrou dessa...

O sargento chegou a mim e disse que não precisava mais vir no domingo, apenas sábado... Eu fiquei muito feliz, pois poderia ir a church cultuar a Deus, e resolver o que eu tinha para resolver. (Obrigado Senhor)
Ainda não sei qual é o real motivo para eu estar lá, mas sei que se é a vontade de Deus, então vou estar ali para a Honra e Glória dEle. Pois no final Ele estabelecerá uma aliança comigo, assim como Ele fez com Noé, e assim como Ele quer fazer com você. 

Basta confiar nEle, depositar suas força no Pai, porque Deus quer o melhor para cada um de nós. Basta escutarmos a voz dEle, e confiar!


“Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre.” (Salmos 125:1)
 

domingo, 13 de março de 2011

-O zagueiro quem fez o gol-

Em uma disputa de futebol, por exemplo, a intenção de ambos os times é vencer. E para isso acontecer, tem que ser feito gols.

Quase sempre em uma final de campeonato, no finzinho do jogo acontece aquela falta perto da área, ou aquele escanteio, onde todos do time que ataca aparece na área, inclusive o goleiro. Nesses últimos minutos de jogo, já não importa como será o gol, ou quem o fará, ali a única intenção é vencer, seja o atacante, o lateral, o zagueiro ou o goleiro a definir a partida, todo querem VENCER, custe o que custar, todos se ajudam.

- Poxa, mas o que o futebol tem a haver com a igreja?

Bom, tecnicamente falando, nada. Mas o que eu quero falar é sobra a ajuda.

A bíblia nos conta em Marcos 9:38-41 sobre certo homem que expulsava demônios em nome de Jesus, e João vendo isso o proibiu de continuar, pois ele não era um dos que seguia ao Mestre, porém Jesus disse para que não o proibi-se, “Pois quem não é contra nós, é por nós” (v.40)
 
Ou seja, se ele está fazendo o que nós fazemos, ele está nos ajudando, então está valendo.

- Na igreja não acontece isso né!? Raramente eu creio. Sempre quando a um tipo de evento, onde depois tem que ser desmontado palco, estrutura, guardar instrumentos, ou partes de um cenário de teatro, ouve-se de alguns: “Há, eu não preciso ajudar, não é a minha função.”

Função!? Qual é a sua ‘função’ perante Deus? 

Se você é diácono, por exemplo, sua função é apenas zelar pela igreja, ou se você é do ministério de louvor, a onde você pensa: “Eu tenho apenas que cantar”. Então quer dizer que você não precisar de seus braços ou pernas, afinal você só canta não é?

Claro que cada um tem seu ministério para zelar, mas não há nenhuma regra que diz: “Você é propriedade exclusiva de tal departamento, se você ajudar outro ministério, violará a regra tal, tal, tal”. Pelo contrário, somos propriedade exclusiva de Deus (1 Pe 2:9). Fazemos parte de um mesmo corpo, o de Cristo Jesus. Aonde todos devemos proclamar o seu evangelho.

A missão de Jesus aqui na terra era salvar nós do pecado, mas Ele passou por aqui e deu vida ao morto, curou os enfermos, fez prodígios por onde passou, e ainda nós salvou. Por quanto Deus também nos enviou, e nos deu dois braços e duas pernas, não para ficarmos parados, estáticos em nossos lugares, Ele nos deu com vários propósitos, e um deles é ajudar.

Agora imagine a seguinte situação: O zagueiro de certo time está na área de ataque do seu time, somente ele e a bola, o goleiro adversário está caído após ter feito uma outra defesa, de repente ele sai  da frente da bola e fala: “Não posso fazer o gol, a minha função é apenas não deixar que o outro time não ataque, deixa que o atacante marque o gol, beleza, fui”. O que a torcida, o técnico e os próprios jogadores do time faria com esse individuo? O mataria.

E se você ainda acha que não seja tal função a sua de fazer uma coisa porque você não é desse ministério, por favor, reveja seus conceitos, pois você não está fazendo para homens, ou uma instituição eclesiástica, mas sim para Deus, pois como o próprio Jesus fala em Mateus 25: 35-40: “... sempre que fizertes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizeste” (v.40)


  "Você pode conseguir qualquer coisa que queira na vida, se você ajudar o suficiente outras pessoas a conseguirem o que elas querem." (Zig Ziglar)




sábado, 5 de março de 2011

-Um Choro, uma Caixa e a Salvação-

Ou melhor: Uma criança, uma cruz, e a salvação.

Certa vez eu e um amigo estávamos indo para um lugar, para correr. E antes de chegar nesse lugar, existe uma árvore muito grande, onde as raízes estão fora da terra, e no canto dessa árvore, se encontrava alguns filhotes de cachorro chorando ao lado de sua ‘mãe’, que já estava morta. Esses filhotes estavam com provavelmente com fome, frio e agora sem sua mãe para protegê-los.

Demos o que comer a aqueles filhotes, porém não podíamos deixá-los ali, então decidimos levá-los a uma casa a onde poderiam cuidar deles. Nesse momento apareceu um morador que também ajudou aqueles cães em outrora. Ele vendo que queríamos ajudar, nos deu uma caixa de papelão, a onde colocamos aqueles 3 (três) filhotes de alguns meses de vida.

E assim íamos tranqüilos, até a caixa começar a ficar molhada. Os cachorros com medo, começaram a fazer xixi, e a caixa não suportou o peso deles e rasgou. E assim estava eu e mais um amigo no meio da rua com um monte de filhotes. O que iriam pensar? – Bom, como sempre vem alguém, apareceu uma senhora que começou a dizer para nós que iria ligar para o órgão competente dos animais para nos denunciar por abandono. Mas não demos muita moral, sabíamos o que estávamos fazendo.

Enfim conseguimos outra caixa e continuamos a levá-los a sua ‘futura’ casa. Mas recebemos a informação que a casa não poderia abrigar mais nenhum cachorro, eles não poderiam aceitar os filhotes naquela casa. E surgiu aquele pensamento: “E agora?”

- Isso me fez lembrar-se de Bartimeu, o cego de Jericó, que ao saber que Jesus estava ali, começou a clamar: “Filho de Davi, tem compaixão de mim.” Foi como o choro daqueles filhotes. Tocou no coração de Jesus, que vendo aquele homem, o curou... (Marcos 10: 46-52)

Aqueles filhotes também clamaram, não com palavras, mas com um choro, que mais parecia um grito de socorro. E o mais impressionante é que ambos eram rejeitados, Bartimeu e os filhotes eram ali como ‘nada’, tanto fazia se eles morressem ou não. Mas Deus, aquele quem criou o ser humano e a todos os animais se importa com eles, Ele não os abandonou. Deus enviou a mim e a meu amigo para salvar aqueles filhotes. Como também Deus enviou a Jesus para salvar aquele cego, mas não somente a ele, mas a todos que cressem que Ele era o filho de Deus. (João 3:16)

Deus não nos abandona, Ele se importa com cada um de nós. E agora pense comigo: “Deus me deu a oportunidade de salvar aqueles cachorrinhos. E porque Ele não se impostaria com você? Se fomos constituídos a sua imagem e semelhança?”

Para continuar essa história, Deus começou a agir novamente. Naquele memento realmente não sabia o que fazer. Ou ficava com os cães ou os devolvia no mesmo lugar a onde o pegamos... O que faríamos? 

Foi como se uma luz ascendesse em nosso pensamento. Lembramos de outro abrigo a onde poderíamos deixá-los, e assim fizemos, demos um lugar a onde eles pudessem receber os cuidados devidos. Eles se salvaram!

Deus sempre tem um plano, mesmo parecendo que acabou que já era, é aí que Ele começa a agir. Mas para isso acontecer, temos que estar dispostos a pagar o preço. 

Relembre: “Se Deus não abandonou um cachorro, porque Ele te deixaria?” 
 
"De maneira alguma te deixarei, nunca, jamais te abandonarei" (Hebreus 13:5b)

“Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não compadeça do filho do seu ventre? Mais ainda que essa viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti (Isaías 49:15)


  
A árvore era mais o menos como essa, porém muito maior. Clique