sábado, 31 de dezembro de 2011

#Pastoral - 2012 - UM ANO DE POSSIBILIDADES


2012 - UM ANO DE POSSIBILIDADES
“Levanta-te e resplandece”.

Ouse crer num novo ano que seja, na realidade, novo. “O ser humano é o único animal capaz de pensar sobre o futuro”, afirmou Daniel Gilbert, professor de psicologia de Harvard.

Por outro lado, Dostoiévski escreveu que o maior de todos os defeitos humanos é a ingratidão: “a melhor definição do homem: um ser com dois pés  e ingrato”.

No entanto, Jesus Cristo nos cura nessas duas direções, em relação ao passado, EM TUDO DAÍ GRAÇAS, e, em relação ao futuro, CREIA. “Tudo é possível ao que crê”. Jesus inaugura cada dia de nossas vidas como um tempo novo de possibilidades.

Gratidão e esperança, dois lados da mesma moeda. Pesquisas atuais revelaram que pessoas que sabem agradecer são as que mais acreditam no futuro. Quando olhamos nosso passado com gratidão, alongamos nosso futuro com esperança e determinação.

Levante e resplandeça, deixe sua luz brilhar carregada de esperança. Você é um chamado a ser exemplo dos fiéis. Isto significa ter a capacidade de crer, visualizar o futuro, olhar para além dos horizontes do tempo e imaginar as grandes oportunidades que estão por vir.

Convido você a ver o que está lá na frente e imaginar que  coisas  extraordinárias  podem acontecer neste novo ano. Crendo que coisas comuns podem se tornar nobres e também fatores motivadores  de celebração no final do próximo ano.

A fé, a alegria, a gratidão são contagiosas, são ressonantes, são inspiradoras, são motivadoras e exorcizam o pessimismo.

Pais e mães, professores e líderes precisam saber que as pessoas só se dispõem a seguir aqueles que são capazes de ver além dos problemas de hoje e antever um amanhã mais brilhante. Os patriarcas do Antigo Testamento peregrinaram em esperança, vendo ao longe o projeto da aliança divina. Os profetas anunciaram um novo tempo de realizações e possibilidades como fruto da obediência. Jesus anunciou o Reino de Deus e os apóstolos proclamaram a cidade de Cristo como pátria do coração humano. Enfim, a história foi construída por homens e mulheres que ousaram crer e imaginaram novas possibilidades.

Agora é a nossa vez, portanto, LEVANTA-TE E RESPLANDECE!

O mundo não acabará em 2012, mas este poderá ser um bom ano para acabarmos com nosso pessimismo e incredulidade. Que tal começar HOJE?




Rev. Silas Barbosa Dias
Pelo Corpo Pastoral
Igreja Presbiteriana Independente Filadélfia de Londrina/PR.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Natal, para quem você dedica?

Natal é uma época muito festiva, onde o intuito é passar alguns momentos com aqueles que você mais gosta, pais, tios, primos entre outros, mais no momento que houve a ceia estive pensando o que estamos fazendo, comemorando o nascimento de nosso Salvador ou comemorando por ver pessoas queridas?

Outra coisa que não entendia é o porque nosso alvo é o “Papai Noel” e não Cristo, da onde veio esse tal bom velhinho?

Pesquisando um pouco descobri que o papai Noel foi inspirado em um bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia por volta de 280 d.C. Nicolau se importava muito com os pobres e deixava uma bolsinha com moedas na chaminé das casas, essa noticia foi se espalhando e na Alemanha foi feita uma associação com São Nicolau (quando já havia virado um santo) com o natal, e isto foi espalhado para o restante do mundo. A curiosidade é que a roupa do bom velhinho era de inverno mais era em tons de marrom, porem um uma propagando da coca-cola onde o Santa Claus (nome que tem o papai Noel nos EUA) apareceu com uma roupa de inverno mais com as cores do refrigerante.

Parando para pensar a atitude de São Nicolau foi muito interessante pois ele procurou seguir o exemplo de Jesus e ajudar a quem necessita. Mas nos dias de hoje quem é o papai Noel?

Agora voltando ao aniversario de Cristo e fazendo uma analise retrospectiva o que você fez e o que deu de presente para Deus? Hoje eu creio e não tenho duvidas que o meu maior presente é ter a chance de adorar a Deus e poder falar do quão bom Jesus é, e eu mesmo confesso, que não sou digno de receber esse carinho todo, não fiz nada, absolutamente nada comparado ao que Jesus fez por mim! Nesta época que hoje comemoramos o natal e damos presentes um ao outro, Ele nascia para um dia morrer por mim e me limpar com seu sangue.

Indico a canção Apenas um MinutoMinistério Fluir, e espero que possamos ser felizes na presente dEle e não com coisa banais deste mundo!



O maior presente para Jesus é a sua adoração e o que você pode fazer em nome dEle!




Filipe Mendonça
Colunista

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Porque não vejo as bênçãos de Deus em minha vida?

Deus é tão grandioso e nos mostra isso a todo o momento, no dia 8 de maio de 2010 eu sofri um acidente de moto, pelas leis da física e conhecimento dos socorristas, Deus já começou a me poupar no próprio acidente.

Eu estava andando em uma rua de pouco movimento e estava devagar, porem em um cruzamento que era necessário parar eu só diminui a velocidade e olhei para ambos os lados e não vi carro nenhum, atravessei e no meio da rua escutei o motor do carro, era um Chevette há uma velocidade de 80 a 90 km/h, Deus se mostrou tão grandioso que me fez lembrar-se de levantar minhas pernas e pular em cima do carro, meu ombro quebrou o para brisa do carro e meu capacete amassou o teto do mesmo, cortei o pescoço, e um único corte passou milímetros da artéria aorta, e milímetros da coluna cervical, 90% de chances de ficar paraplégico ou morrer por hemorragia.

Uma época muito delicada para mim e para minha família, precisei fazer um cirurgia às pressas, reconstrução dos músculos do pescoço, e graças a Deus a cirurgia foi feita no mesmo dia, caso contrario poderia ter pegado uma infecção hospitalar, o que todos sabem que é um risco muito grande.

Mas apesar de todo esse sofrimento, todo esse susto, eu não entendia o porquê Deus permitiu que isso acontecesse... O que Deus quis me mostrar é que eu não sou imbatível, que eu tenho pontos fracos e que a qualquer momento Ele pode me levar.

E hoje me pergunto se Deus tivesse me levado naquela época eu entraria no reino dos céus? Pois é, apesar de ter nascido cristão e sempre ter tido um vida parcialmente correta, eu acho que eu não estava pronto.
Na época do acidente eu estava muito infeliz com minha vida, não conseguia enxergar as bênçãos de Deus sobre minha vida, e o que eu só sabia era pedir e criticar, não fala desse amor que nos salva e nos tira todo peso.

Por isso eu lhes faço essa pergunta. Você está preparado para estar do lado de Deus? Quantas almas você salvou para cristo? Se você morrer hoje, do o que a pessoas lembrarão de você?

Que Deus continue a abençoar vocês cada dia mais e que vocês façam o que Ele pedir, pois não há prazer melhor do que sentir a presença e o cuidado de Deus!

Hoje eu creio que minha musica é “Um chamado” do grupo Quatro por Um, e não vou parar de levar as bênçãos de Deus sobre minha vida!



Filipe Mendonça
Colunista

domingo, 11 de dezembro de 2011

Jesus, perdoa o meu pecado?

"Pois todos pecaram, e carecem da glória de Deus."
(Romanos 3: 23)

Sim, somos pecadores, e Jesus morreu para perdoar nossos pecados. Foi um sacrifício, como quando era apresentado ao Senhor Deus ovelhas em sacrifício pelas transgressões. Assim foi também com Jesus, Ele foi pregado em uma cruz, para que hoje eu e você tenhamos vida em abundância, lembrando e sendo grato por esse ato, porque Ele foi a ovelha que morreu em nosso lugar. Para vivermos libertos do PECADO.

Mas porque não é assim? Porque continuamos a pecar e a pecar? - Vemos as pedras grandes e nos desviamos, mas é nas pequenas que caímos... Até Davi pecou, ele como rei, adultero. Um homem escolhido por Deus (1 Sm 16:12), dito cujo coração do Pai (Atos 13:22), este também transgrediu... E pergunto: "E nós, o que somos perto de Davi!?"

"Mas vós porém sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz"
(1 Pedro 2:9)

Sim, é verdade, a carne é fraca, mas não devemos alimentá-la. Antes, devemos meditar na palavra do Senhor de dia e de noite, para que não vacilemos, e não cometamos o mesmo erro. Pois devemos ser uma geração que busca pela face do Pai. (Salmos 24:6)

Mas e aí, o que temos que fazer? - Em Romanos 6:18-19 está escrito:

"Vocês foram libertos do pecado e tornaram-se escravos da justiça. Falo isso em termos humanos por causa das suas limitações humanas. Assim como vocês oferecem os membros dos seus corpos em escravidão à impureza e à maldade que leva a maldade, ofereçam-nos agora em escravidão à justiça que leva a santidade."
(Romanos 6: 18:19)

Santidade? - Sim, ser como diz em Levítico 20:26"Ser santo, como é Aquele que vos separou".

Nós pecamos todos os dias, fomos gerados no pecado, mas não devemos nos deter a essa condição. Certa vez li que: "Ser Santo não é aquele que nunca se suja, mas aquele que se limpa constantemente"... Ser santo porque Ele é Santo. Fazer como está em 1 Salmos: Não se assentar na roda dos escarnecedores nem se deter as suas leis, meditar na palavra de Deus para ser como árvore plantada junto ao ribeiro. Para não ser como os impios, que são como palha que o vento sopra e espalha, pois o Senhor conhece o caminho do justo.

Nos pecamos sim, como aquela mulher que adulterou e foi apresentada diante de Jesus para ser apedrejada como estava na lei de Moisés (Lv 20:10), mas Jesus disse: "Aquele que dente vós estiver sem pecado, que atire a primeira pedra" (João 8:7)

Jesus também fala para você hoje isso: "Mulher [homem], onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? (Jo 8:10). Nem eu também te condeno; vai-te, e não pequeis mais (Jo 8:11)."

Você entendeu isso? Jesus te perdoa sempre que seu coração estiver arrependido, e Ele não olha para o seu pecado, Ele olha para você, a inspiração concreta do amor de Deus. E Ele te perdoa; e devemos ser gratos por isso, não pecando mais, ou pelo menos tentando. Fazendo o possível para agradar o coração do Pai, sendo ousado como aquela mulher que entrou na casa do fariseu, e prostrou-se diante de Jesus, lavou-lhes os pés com suas próprias lágrimas, e secou-lhes com o cabelo, beijando e ungindo-os. (Lc 7:38)


Eu sei que pecamos, e pecaremos, mas a diferença é que devemos nos arrepender e tentar ao máximo ser santo, e não pecar mais. Porque duvido que você perdoaria uma pessoa que você ama se ela continuasse a fazer constantemente a mesma coisa que não agrada o seu coração toda vez, repetindo o mesmo discurso no final: "me perdoa, não faço mais". Chegaria uma hora que você falaria: "Não da mais", não é verdade!?... É somente Deus para fazer isso. Ele não é como nós, Ele transcende a nossa concepção de perdoar, por isso Ele é imutável, porque o Senhor não é como nós, e porque Ele nos ama independentemente dos nossos erros.


"Sou eu, eu mesmo, aquele que apaga as suas transgreções, por amor de mim, e que não me lembro mais de seus pecados." 



Ronnedy Paiva
Colunista

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Deus diz: O que queres de mim?

Alguns dias atrás estava ouvindo o novo disco do Thalles Roberto, e algumas musicas chamaram minha atenção, onde pude refletir e saber que estou fazendo da minha vida.

Na canção "Mesmo sem entender" nós declaramos que Deus é o comando da nossa vida, que o melhor para nosso futuro é a decisão de Deus:

“O senhor sabe exatamente o que é melhor pra mim.
E mesmo que eu não entenda o seu caminho, eu confio”


Mais na verdade será que é assim mesmo? Deus está no controle de tudo, e todas suas decisões vem da vontade de Deus, ou você apenas lembra de Deus nas dificuldades, na doença e na morte? Nós estamos sendo verdadeiros adoradores?

Novamente questão que assombram meu coração e cada vez mais me fazem pensar o que devo fazer desta vida, e se minhas atitudes são as melhores. E você pode se encaixar neste quadro?

Voltando a escutar o álbum “Uma historia escrita pelo dedo de Deus” a musica "O que queres de mim", me fez imaginar de como Deus se sente quando nós o pedimos por mais da presença Dele, mas um pedido que não vem do coração e sim da mente, um pedido que não nos faz edificar, e canção é assim:

“Pai, quero estar pertinho, até sermos um, Sem a sua glória eu sou só mais um. Mas contigo eu tenho toda a força de Deus.
Thalles, joelho no chão e boca no pó, Vou falar agora, ouça a minha voz, filho eu já ouvi outros tantos orarem assim, mas depois que eu usei, o coração mudou, fui abandonado, não fui mais o centro, toda glória é minha, e de mais ninguém”


E ai, você está preparado para não desapontar a Deus? Pois sei que todos -e quando digo todos estou me incluindo- já magoaram o coração dAquele que esta sempre cuidando de você!

Deus é tão misericordioso que nos dá uma chance toda a vez, mais a Justiça de Deus nunca falha e todas nossas ações serão cobradas.

Precisamos nos entregar de corpo e alma para Cristo, e nos espelhar na vida Dele, uma vida de sofrimento e muitas glórias.








Filipe Mendonça
Colunista

domingo, 27 de novembro de 2011

Acomodados?

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” Mateus 28:19

Quantos já ouviram falar sobre “pescar almas”? Quantos já começaram a fazer esta obra? Quantos deram ouvidos a Deus? Pois é, essas são perguntas que vivem rondando meu coração. E ainda me pergunto o porquê não comecei a fazer isso? O que mais devo esperar para começar a fazer? Infelizmente eu não achei resposta para a comodidade de nossos corações, tal comodidade que nos impede de levar a palavra para aqueles que realmente necessitam.

Será que nos sentimos acolhidos e esquecemos que há pessoas esperando pela a presença de Deus, para conhecer um pouco mais dAquele que te salvou e te conforta todo dia. A bíblia nos relata que precisamos amar ao próximo como nós mesmo. Você tem amado seu próximo, ou apenas seu amigo? Há uma grande diferença nisto, você já perdoou a todos que te causaram problemas? E os ama verdadeiramente? Quando você sentir que ama a todos como Deus nos ama, você estará preparado para ter mais da presença de Deus, e com isso saberá o que está acontecendo e o que está te impedindo de falar deste amor, amor divino que é nosso combustível!

Se você se sente incapaz de falar ou que não tem dignidade para falar de Deus saiba que: “Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes.” I Coríntios 1:27

Você é um filho de Deus e Ele te escolheu para agir! Se movimente, experimente novas experiências com Deus, deixe-o guiar sua vida, guiar seu coração e assim poder dizer que você não está só, que sua vida deixará frutos para Ele.




E aí qual caminho você escolhe?



Filipe Mendonça
Colunista

domingo, 20 de novembro de 2011

-Valeu a Pena?-

E se você ficasse sabendo que daqui a 10 minutos Jesus voltaria. Você poderia dizer: “Valeu á pena?”

Como você está 'vivendo' o seu dia-a-dia? Tem se preocupado demasiadamente com o futuro e não tem dado espaço para o presente? Pensando e vivendo em torno de suas necessidades e esquecido que a vida é passageira e que devemos compartilhar o amor, a companhia, devemos nos alegrar, e viver cada dia como se fosse o ultimo?

A palavra nos diz em Mateus 25:13 que: “Portanto, vigiai, pois não sabeis o dia, nem a hora” [que Jesus voltará]...

Será que as decepções e frustrações passadas não têm deixado você abrir novas portas por causa do medo? Lembre-se, viva como se fosse o ultimo, diga que ama, não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje [clichê], e não fique preso no passado, nem se prender no futuro, mas viva o presente...

- Não estou dizendo para você não deve pensar no futuro, em dedicar-se para que nos próximos anos você tenha um bom emprego, tenha uma família, tenha planos... Só te digo que não deixe as coisas futuras ofuscarem as conquistas do passado e a glória do presente.

Não deixe de sorrir, não se esqueça de agradecer, de dizer “obrigado, desculpe, eu te amo”, não deixe com que as coisas que acontecem hoje em dia de mal, anestesie o seu subconsciente fazendo-o pensar que tudo isso é normal...

Mas perceba que a vida transcende a nossa concepção racional, que existe sim Algo soberano que não vive somente no céus, mas caminha ao seu lado, protegendo-o, amando-o e fazendo-o perceber na mais simples flor, o cuidado que Ele tem para com você...

Viva, somente isso, para que no final de sua vida você possa dizer: “Sim, valeu a pena!”




Ronnedy Paiva
Colunista

domingo, 13 de novembro de 2011

Amar é um verbo, e o Verbo é Deus - Parte III

"Por meio deste cartão, eu prometo orar por você todos os dias, e pedir perdão, e perdoar sempre você, e ser seu amigo sempre!"

Cartão da graça, do filme "O Poder da Graça


Uma vez li no Twitter algo que dizia mais o menos assim: "Deus tem dois tronos, quando pecamos, Ele sai do seu trono de Justiça e se senta no trono de Misericórdia". Há uma grande verdade nisso, pois Ele nos perdoa quando nos arrependemos de coração, mas isso não quer dizer que devemos pecar e que nada acontecerá conosco. Mas isso também não quer dizer que é vingança... Terceira Lei de Newton: "A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade..."

Deus é tão misericordioso e maravilhoso, que se pararmos para pensar em tudo quanto fazemos, e ainda sim Ele nos ama do mesmo modo, sentiríamos vergonha, tanta vergonha que seria/será impossível continuar o mesmo.

"Mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça." (Rm 5:20

Deus nos fala em Marcos 12:31 que o segundo maior mandamento é: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo"... Uma dificuldade hoje em dia não é!? Uma vez vi uma brincadeira na internet que dizia: "Senhor, prometo amar o meu próximo, porque esse está difícil"

Realmente, lidar com pessoas não é fácil, isso porque batemos de frente com elas não é? Nem sempre elas são como queremos que sejam, elas fazem coisas que nos tiram do sério, erram a "torto e a direita", nos irritam, nós fazem de "trouxas", não nos obedecem, e depois vem nos pedir perdão como se nada houvesse ocorrido. Falam e prometem a nós coisas que, no final, quase nunca cumprem... Como podemos amar assim não é?

É, como podemos? E aí, qual desses pontos você se identificou? E qual deles você tem cometido contra Deus? - Sim, nós fazemos isso contra Ele também. Tentamos bater de frente com Àquele que é o Senhor dos senhores, e sempre buscamos caminhos alternativos que nem sempre vão de encontro a Ele. E depois estamos lá, pedindo perdão. Não é verdade?

E depois de pecar, você busca o perdão do Pai de qualquer forma não é? Mas não perdoa o seu irmão que comete um erro igual, menor ou maior que o seu.

A palavra é clara, e está em 1 João 4:20 que: "Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia o seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?"

A graça é algo genuíno, que devemos compartilhar... Claro que não podemos sanar toda a mágoa de um coração que foi machucado, mas como o tempo, Deus vai tratando, curando, nos dando paz, mas para tudo isso acontecer, temos que liberar ou pedir perdão, porque Deus é amor, e amor e ódio não permanecem em um mesmo lugar.

O amor de Deus por você é o mesmo de ontem, hoje e amanhã. É um amor que constrange, que nos faz pensar duas vezes antes de fazer alguma coisa, que dói quando o magoamos. Honre esse amor de Deus fazendo o que Ele pede, liberando perdão, amando-vós uns aos outros, como o mesmo sentimento que Cristo tem por nós.

Perdoar nunca é fácil. Na verdade, a maior prova de amor é o perdão! E isso fica bem claro quando Deus por amor, envia seu filho Jesus para morrer em nosso lugar, perdoando os nossos pecados, morrendo para que hoje possamos ter vida, e vida em abundância. Nos permitindo fazer o mesmo que Ele fez por nós. Que foi Amar e Perdoar, não pelo que podemos oferecer, mas pelo que somos.


Parte I
Parte II


Ronnedy Paiva
Colunista

domingo, 6 de novembro de 2011

Deus não fala comigo?

Você já passou por um instante em sua vida onde parece que Deus não fala contigo, que Ele não ouve suas orações? Eu confesso que já passei por isso e não conseguia entender o motivo real. Até que um dia eu li este versículo:


“Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve.” João 9:3

Então parei para pensar se minha vida estava seguindo o rumo que Deus planejou, se minha adoração era verdadeira. Infelizmente percebi que era apenas mais um pecador sentado em um banco, fingindo adorar a Deus.

E o que deveria fazer para que isso se transformasse em intimidade e conseqüentemente em uma verdadeira adoração?

Em meu pensamento fazer boas obras, seguir uma religião, ter moralidade seria o essencial para ter intimidade com Deus... Errado!

Deus percebeu que o homem estava se distanciando Dele, e as transgreções do mundo aumentavam a cada dia, e Ele nos amou de tal maneira que deu seu filho unigênito. Jesus! Ele é o único capaz de aproximar Deus de nós, ou seja, Jesus é o caminho para termos uma intimidade com Deus.

“Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.” Apocalipse 3:20

Porém não basta apenas aceitar a Jesus, para se aproximar de Deus, é necessário abrir mão de algumas coisas, como pecado, amigos que possam te levar para o caminho errado... Jesus morreu por você e pelos seus pecados. Pode-se entender que cada pecado nosso cometido, é um pecado que foi pago com sangue Dele na cruz.

Devemos amar a Deus verdadeiramente, como nós amamos nossos pais, Ele é o melhor pai que podemos ter, Ele te segura pelas mãos quando você esta perante o abismo e te coloca para andar com Ele novamente.

Jesus te chama para andar com Ele. E através Dele nós teremos intimidade com Deus, e com isso poderemos adorá-lo verdadeiramente.

Fonte: Lafaite do Vale


Filipe Mendonça
Colunista

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Salvação, mediante a fé

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.”
                                                                                                  [Efésios 2:8]
Quem escreveu isso foi o Apóstolo Paulo, provavelmente em Roma. Paulo, um homem que corria a pregar o evangelho de Cristo, que declarou em Filipenses 1:21 que o seu Viver é Cristo, e o morrer é lucro, que era preso e apanhava constantemente, falou que somos salvos pela Graça de Deus, e não por tudo quanto fazemos. Ou seja, tudo o que Paulo fazia, era por amor, e não porque ele queria um "lugarzinho" no Paraíso... Será que temos feito o mesmo?
Talvez lendo Efésios 2:8 você pense que por ter um dia aceito a Cristo como seu Senhor e Salvador, não precise fazer mais nada, mas te digo, a aceitação é o primeiro de muitos passos nessa caminhada que um dia, nos levará a um lugar melhor...
Jesus fala em Mateus 22:39 que o segundo maior mandamento é: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. E ainda o apostolo Paulo nos diz em 1 Coríntios 13: 1-2 que: “Ainda que fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que tenha o dom de profecia e saiba todos os ministérios e todo o conhecimento, e tenha fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei”
O amor é a essência de tudo, ainda mas para nós, que pregamos o evangelho de Deus, que nada mais fala sobre o amor de Deus, o Criador, para com as suas criaturas, feitos a imagem e semelhança dEle.
A nossa fé, não tem como ser medida, mas tem como ser mostrada. Deus pode, mas Ele quer que mostremos a sua presença através de nossas vidas. As pessoas conhecerão a Ele através de nosso testemunho diário, através de nossas obras, do nosso amor para com Ele e para com o nosso próximo.
Em Tiago 2: 18 diz: “Mas alguém dirá: ‘Você tem fé; eu tenho obras’. Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras.”

Entendeu? - É preciso amar, é preciso ajudar, é preciso ter fé, pois é mediante a ela que seremos salvos, porque é dom de Deus, é Ele quem nos capacita. Ele faz aquele que não tem nada, e move sobrenaturalmente a vida dele, fazendo um ninguém falar de Alguém, sem nada a oferecer, senão a sua própria vida.


Mas saiba, não é por merecimento que seremos salvos, isso é dom de Deus, porque se viesse de nós, nos  vangloriaríamos por fazer aquilo que, na verdade deveria ser a prioridade de todo cristão... Pregar o evangelho simples e imaculado que não precisa de palco ou microfone para ser entendido. O evangelho de Cristo, as boas novas do Salvador, que tem como base simplesmente o amor.



A quem enviarei, e quem há  de ir por nós?
-Então disse eu: 'Ei-me aqui, envia-me a mim'-
 

domingo, 23 de outubro de 2011

Ah, eu sou a luz do mundo

“Quem traz uma lâmpada para ser colocada debaixo de uma vasilha ou de uma cama?”
Marcos 4:21

Nos tempo de hoje, creio que está sendo mais aceitável uma pessoa se tornar homosexual do que "crente"...

Sabemos que no mundo teremos aflições, mas Deus fala para que tenhamos bom ânimo, pois Ele venceu o Mundo...

Ser cristão, é bem mais do que ir na igreja, ou andar com a biblía para cima e para baixo. Ser cristão é não se conformar com esse mundo, e dizer não quando todos dizem sim para o errado, é ajudar e desfalecido e amar o odiado.

Hoje vemos milhões e milhões de cristão, e muitos desses, apenas de fachada, pois quando é a hora de praticar aquilo que foi aprendido, não o faz. E me pergunto: Porque?

- Será que vão colocar apelido em mim, será que vão me excluir de certos assunto? ... - Sim, vai acontecer isso com você, porque você agora tem uma nova identidade, a de Cristo!

Lembro que quando comecei a ir na igreja, algumas pessoas zombarão de mim, com apelidos que não me maltratavam, mas que eu não gostava, e alguns amigos, mesmo sem querer, se afastaram de mim, porque meu mundo não era mais o mesmo que o deles. 

Mas hoje sei que foi a melhor escolha, e quando vejo algum colega meu que se converteu, fico muito feliz, mas vejo que ainda faltam muitos, e me pergunto o que eu tenho feito para mudar isso?

Será que temos sido luz em meio ao colégio, trabalho, na roda de amigos? Ou temos escondido está luz?

Eu sei que não é fácil falar que você é contra coisas que todos fazem na frente dos seus colegas, mas é o correto, e se deixar está luz brilhar dentro de você, todos verão. E sabe quem vão procurar quando estiverem com problema? - Sim, você! Por isso devemos estar preparados para sermos ombros fortes, para dar um conselho encima da palavra de Deus, tendo conhecimento e prática da boa e agrádavel palavra do Senhor.

Não basta você usar uma "camiseta cristã", é apenas uma peça de roupa. Você deve ser cristão no seu modo de agir, de tratar as pessoas, no modo de ver o mundo, e assim, todos iram ver que, mesmo sem falar uma palavra, você é diferente, que você é Geração Eleita, Sacerdócio Real, Nação Santa, Povo adquirido para anunciar as virtudes daquele que vos tirou das trevas e vos levou para a sua maravilhosa luz . (1 Pedro 2:9)

Po isso, quando puder, fale do amor de Cristo para o seu vizinho, para o seu amigo que está passando por um problema, deixe a luz brilhar, e indique o caminho certo, mas antes de tudo, esteja você também no caminho de luz.



"Ide, pregai o evangelho, se for necessário, use palavras."


domingo, 16 de outubro de 2011

Não coloque o SENHOR teu Deus em uma armadilha - Crentassos




Calma! Eu sei que Deus não pode cair em uma armadilha, ao menos em uma como a da figura acima. Mas, por incrível que pareça, Jesus adverte contra esta prática.

Não sou favorável à técnica de ficar desfilando palavras em grego e hebraico seja em pregações ou textos, exceto os acadêmicos claro; mas um texto em especial me chamou a atenção, e creio que o estudo correto de um termo grego neste texto nos ajudará a compreender melhor a verdade revelada por Deus em sua palavra.

O texto se encontra em Mateus 4:1-11, o conhecidíssimo texto sobre a tentação de Jesus.

Vamos nos deter um pouco no verso 7, onde Jesus dá uma dura no diabo dizendo que ele não deveria tentar a Deus. Pois bem, em português temos o mesmo termo apontando para tentar a Deus e a própria tentação de Jesus, mas, um exame um pouco mais detalhado deste trecho no original, nos permitirá um novo olhar sobre este texto.

O termo comum para tentação em grego é peirazo, que significa uma prova, um teste. Ou seja, Jesus estava passando por um teste. Entretanto, quando Jesus diz para o diabo não tentar a Deus ele não usa o termo peirazo, mas sim a palavra ekpeirazo, que significa não colocar em uma armadilha.

Antes de continuar no estudo deste texto, permita-me, caro leitor, mudar rapidamente de assunto. Recentemente eu vi a notícia que determinado grupo religioso vendia um martelo por R$ 1000,00 e prometia esmagar todos os problemas da vida de quem comprasse o tal produto.

Voltando ao embate Jesus versus diabo, vemos que ele pretendia que Jesus aplicasse um grande golpe publicitário. Ou seja, estando em Jerusalém, no principal ponto da cidade, e no lugar mais alto, todos veriam Jesus pulando lá de cima, enquanto os anjos viriam em seu socorro. BINGO! Seria aclamado na hora como uma espécie de "Jesus super star".

Sabemos que este não era o plano de Deus, e Jesus responde ao diabo dizendo que ele não deveria por Deus em uma armadilha, ou seja, obrigar Deus a fazer algo que não estava  nos planos originais.

Muito bem! Toda vez que alguém diz que determinado objeto, tal como um martelo ou toalha, pode resolver seus problemas em nome de Deus, ou marca um dia e horário específico para realizar curas e milagres, está pondo Deus em uma armadilha, pois, pode ser que nos planos originais de Deus, esta cura ou milagre não aconteça. Toda vez que alguém faz isso, e ainda se aproveita deste momento para fazer algum tipo de publicidade, se iguala do diabo, conforme lemos no trecho mencionado acima.

Ah sim, eu ia me esquecendo! O termo tentador, usado neste texto de Mateus, significa literalmente aquele que corrompe. Logo podemos dizer que todo aquele que faz este tipo de coisa é um verdadeiro diabo, pois além de colocar Deus numa armadilha, ainda corrompe a fé das pessoas desesperadas por uma solução instantânea dos seus problemas.





Texto do Alexandre Milhoranza no BLOG dos Crentassos.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Decidindo para a eternidade - Paulo Jonatas da Silva


O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo se encoleriza, e dá-se por seguro.
                                                                                              Proverbios 14:16

       Numa fase da minha vida eu lia o livro de Proverbios todos os dias. As lições de vida contidas nesta obra maravilhosa nos ajuda não só a alinhar os nossos passos, mas também nos confronta de uma forma incisiva, a uma revolução de mudança pessoal. A Palavra de Deus não só nos acrescenta fé, ela também produz em nós um estilo de vida que agrade ao Senhor para mantermos com Ele uma comunhão real e eterna.

       Todos os dias de nossas vidas nos deparamos com decisões que precisam ser tomadas. Na vida real nem sempre dispomos de muito tempo para decidir, e precisamos estar preparados sempre para responder a toda e qualquer tipo de situação. O interessante é que preparado ou não sempre haverá a necessidade de se tomar decisões, e nossas decisões sempre nos trarão uma consequência, seja ela boa ou ruim, teremos que assumi-la.

       Nossas decisões nos trouxeram até este momento, e o que decidirmos hoje determinará o nosso futuro.

       No versículo acima vemos que a postura de um homem sábio faz com que ele se desvie do mal e consequentemente ande por caminhos seguros no Senhor. A sabedoria está diretamente ligada ao temor do Senhor, e este temor nos projeta a fazer a vontade de Deus e não a nossa própria. Este temor não émedo, e sim um amor profundo e uma atitude de honra e submissão. Por exemplo: Quando amamos alguém de fato e de verdade, não queremos fazer nada que possa machucar a esta pessoa. Todo nosso tempo e energia nós dedicamos àquele relacionamento, e tudo que pudermos fazer para que a pessoa se sinta bem, nós faremos. Isto é o significado de amar e honrar, e este é o princípio que envolve o temor do Senhor.

       O sistema social da nossa nação hoje é um sistema corrompido. Todos os dias nós observamos inúmeras injustiças e todo tipo de abuso ao próximo. A maldade circula por todos os ambientes e setores do mundo, porém esta maldade não age por si só, é preciso que haja um receptor e um doador para que esta atitude se manifeste e se multiplique. Qualquer um de nós podemos ser propagadores desta maldade, basta fazermos as escolhas e decisões baseadas neste sistema corrompido. É simples fazer o mal. É fácil mentir, roubar, adulterar, fofocar, levantar falso testemunho contra outro, fornicar e etc. Tudo depende do nível de temor que temos em nós. Por causa da nossa natureza pecaminosa somos tendentes a fazer e a escolher o mal, e a unica forma de fazer e escolher o bem é temendo a Deus. “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria”.

        Se lembrarmos que a base do temor do Senhor é o amor e a honra então entenderemos também como viver neste temor como estilo de vida. É muito simples: Ninguém ama alguém que não conhece, para amar é necessário relacionamento, e para termos um relacionamento saudável precisamos de tempo. Então relacionamento e tempo devem nos basear numa vida devolcional intensa com Jesus para que possamos nos dar a conhecer e conhecê-lo, para então desfrutar da Sua maravilhosa vida em nós.

         Enquanto conhecemos ao Senhor vamos o amando mais, e este amor vai nos fazer decidir todas as coisas em nossas vidas baseados no que o agrada e o honra, pois o nosso desejo é estar em comunhão plena com Ele; E só aqueles que o honram são os que herdarão o Seu reino.

         Querido irmão e irmã, lembre-se que apenas devotados completamente a Jesus poderemos ter um coração que o conhece e o ama. Apenas desta foremos nossas escolhas baseadas naquilo que Ele quer, pois a Sua vontade é perfeita. E como bem sabemos Toda decisão atrai uma consequência, seja ela boa ou má.

         Desvie-se do mal, faça o bem, ame ao Senhor com toda sua vida, e antes de decidir algo avalie se esta decisão o agrada.


domingo, 2 de outubro de 2011

Ser ou não ser, eis a questão - Mateus Machado



Tenho lido bons livros, alguns clássicos cristãos outros “Best Sellers” seculares. Engraçado, não sei se já sabia o que os livros me diriam ou tenho cabeça muito fraca a respeito de leituras. Concordei com a maioria senão tudo o que foi escrito nos livros que li.

Em inglês, “to be or not to be, it’s the question”. Para quem tem o mínimo de noção em inglês, sabe que o verbo “to be” tão conhecido entre os estudantes, significa ao mesmo tempo os verbos ser e estar (levando em consideração o contexto da frase).

Meditando sobre isso, tenho notado que muitas vezes eu ESTOU cristão, e não SOU.

De imediato, é quase impossível notar uma diferença. Mas é basicamente isso:

Estou cristão, quando após um culto vou para minha casa e oro com meus pais, e conto a eles que o culto em que estive presente foi uma benção para mim. E no outro dia pela manhã, acordo de mau humor xingando-os por terem me acordado cedo.



Sou cristão, quando todos os dias, oro com a minha família. Participo de todas as programações da igreja, sem me importar quem estará lá comigo, e sem julgar qual pregação será uma benção para mim, estou lá para valorizar a presença de Deus.

É complicado. Ninguém gosta de ser algo por muito tempo. Como temos visto já há algum tempo, almejamos coisas melhores, cargos maiores, maior reconhecimento. Almejamos alimentar nosso ego.

Em um dos livros que tenho li, o autor define mágoa da seguinte forma: “Mágoa é toda palavra, atitude, ou situação que fere o nosso ego” (A cura das memórias – David A. Seamands).

Agora, pergunto-me o que seria o ego:

Necessidade de reconhecimento? Desejo incontrolável de alcançar maior cargo e função? Busca por algo que ainda não conheço, e me trará algum tipo de benefício?

Acredito que seja um pouco de tudo isso.

Confesso que não li nenhuma obra do autor Willian Shakespeare, o autor da frase que usei como título. Nem tão pouco conheço o contexto com que ela foi redigida em seu texto.

Quando penso em ser ou não ser um cristão, ao invés de imitar a Cristo que deveria ser o meu exemplo máximo (o nome do Cristianismo deriva de Jesus Cristo). Vivo achando que é melhor ser visto com qualidades, e características positivas, que ser considerado louco por amor ao evangelho.

Quero ser visto como um cristão pela igreja, e pessoas que estão em volta de mim, mas quando me interessar, deixarei um pouco de lado meus valores “religiosos” para alcançar uma oportunidade única de negócio, mesmo que isso signifique ir contra todos meus ensinamentos.

Costumo dizer que Deus é muito louco. Não sei, talvez seja irreverência ou falta de respeito para as pessoas que me vêem pronunciando essa frase, aliás, faço isso repetidas vezes. Mas acho muito engraçado, ou melhor, sem lógica, Deus nos pedir e orientar coisas que a nossa sociedade acharia um tanto ridículo. Abrir mão de uma carreira bem sucedida para evangelizar na Etiópia, por exemplo.

Penso que a bíblia seja o livro dos livros. Dela deriva todas as outras obras literárias, sejam elas confirmando pensamentos bíblicos ou usando-a contra si (pois ninguém escreve maldizendo algo, sem citar exemplos tirados do alvo da crítica). Todavia, penso que a “santa palavra de Deus” não merecia estar vivendo o que vive, pois ela nos orienta tanto a andar na contramão dos pensamentos e ideologias dessa sociedade, desistir de planos para esse mundo. E nós, que nos dizemos servos de Deus, independente da denominação ou igreja, não obedecemos.

Porque é coisa agradável que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, sofrendo injustamente. Porque que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas, se fazendo bem, sois afligidos e sofreis, isso é agradável a Deus. Porque para isto sois chamados, pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas”. – 1 Pedro 2:19-21.

Para citar, David A. Seamands, “toda verdade deriva de Deus, seja ela descoberta na bíblia ou nos tubos de ensaios dentro de um laboratório”.

Um filósofo chamado Friederich Nietzche, afirma, “quanto mais lemos, mais ignorantes tornamo-nos”, concordo e não concordo. Confesso que se  alguém tem algum pensamento semelhante com algo que escrevi, procuro ao máximo encontrar e tento citá-lo sempre que poder.

Uma das coisas que tenho notado, é que nós temos preguiça de pensar, fazer, decidir. E preguiça não é uma característica cristã. A pró-atividade, agir antes da cogitação de ajuda, é uma característica cristã.

Não vi Jesus, acredito n’Ele, e na Sua vida. Penso todo dia como espelhar-me n’Ele. E vejo que Ele em nenhum momento ficou em dúvida entre “ser ou não ser” ou entre “ser e estar”. Não se baseava somente nas leis (livro sagrado da época), mas era pró-ativo, agia conforme a orientação do Espírito de Deus. Não ligava para o reconhecimento, mas o tinha por esforço do trabalho, era uma conseqüência e não seu objetivo. “Aos olhos da sociedade da época, um louco. Aos meus olhos, um exemplo.”



Pai, eu não sei como dizer isso, mas muitas vezes fico tão preocupado com o que sua palavra diz, e se esta na bíblia certas coisas que me calo e não faço o que necessário. Tenho muitas vezes ficado em dúvida entre ser ou não ser um cristão, se estou um cristão ou se sou um. Tá difícil, parece que faço coisas com motivação errada. Que o que eu faço não é direcionado pelo Senhor. Não te entendo, e não entendo como foi tão simples para Jesus. Angustio-me perguntando se Jesus é algo impossível de ser imitado pelo menos em uma única característica que seja. Ensina-me a estar muito mais perto de Ti, pois hoje me sinto longe. Anseio o dia que te verei e escutarei tua voz sem nenhuma dúvida de que realmente é o Senhor. Eu te amo Deus. Muito obrigado por me ouvir novamente. Em nome de Jesus, amém. 
 
 
Texto do BLOG do Maradona =)

domingo, 25 de setembro de 2011

Mergulhando nas dimensões do Reino de Deus. - Paulo Jonatas da Silva


Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós.
                                                                                           Lucas 17:21

      Sempre que estudo sobre o Reino de Deus me maravilho com a forma simples e viva que os evangelhos relatam os ensinamentos de Jesus sobre este profundo e vasto tema. É simplesmente fascinante o fato de que Jesus não só fala do Reino, mas também o manifesta e nos eleva a viver em suas dimensões, para que possamos viver como Ele vive, e consequentemente viver o que Ele vive.
      O Reino de Deus vai além das palavras, ele é a própria manifestação do Seu poder e amor. É o lugar que o Pai escolheu para que Seus filhos habitassem e reinassem juntamente com Ele. É o lugar mais cheio de paz e justiça. É o lugar onde o Pai preparou para que habitássemos por toda eternidade.
      Para entender o que o Pai preparou para nós em Seu Reino, precisamos olhar através de Sua perspectiva, manifesta em Cristo e através Dele para nossas vidas, Seus eleitos e amados.
      Quero te convidar, nesta série, a mergulhar em algumas partes desta enorme e profunda dimensão, que é o Reino de Deus. Portanto estarei em cada estudo englobando um tema específico da magnitude do Reino do nosso Pai.

S A L V A Ç Ã O:
      A palavra Salvação, ou o seu próprio siginificado, está ligado diretamente à vida de JESUS. Seu nome profetiza sua MISSÃO e DESTINO na terra.
      O nome Yehoshua (hebraico) e Yeshua (hebraico-aramaico), siginificam portanto no original: "o Senhor vai salvar/salva/salvou". Esta é a manifestação do grande amor do PAI por nós, é a expressão do Seu desejo em não perpetuar o pecado, porém, eternizar àqueles que com um propósito foram criados. E o propósito principal da vida do ser-humano é viver em comunhão plena com Deus de eternidade em eternidade.
    
      E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Mt. 24:37

      A idéia da palavra salvação gira em torno de livramento, de socorro; alguém que vem para livrar outro do perigo. Este era o contexto que o povo de Deus se baseava. Havia uma promessa da parte do Eterno, de que Ele enviaria o Seu Ungido para livrar o povo do cativeiro da escravidão.  

      O povo Judeu vivia com a expectativa na vinda do MESSIAS. O seu próprio siginificado é dimenção do poder para libertar – “Aquele que recebeu a Unção” – Estamos aqui nos referindo a alguém que viria com um propósito específico, e junto com este propósito, veio também toda capacitação necessária para o seu cumprimento. O Messias – Jesus, O Cristo – Era o próprio enviado de Deus para o resgate da humanidade.

      Por causa da opressão que o povo Judeu vivia, eles aguardavam um Messias revolucionário, que viesse preparar um exército armado para lutar contra o império romano que tanto os oprimia. O interessante é que os Judeus tinha uma perspectiva e Deus tinha outra. Eles criam que seus problemas baseavam-se em seus opressores, e Deus, em Cristo estava afirmando que seus problemas baseavam-se no desvio aos mandamentos e à rejeição ao governo soberano de Deus. Daí o motivo pelo qual muitos não creram no verdadeiro Messias quando Ele veio. Suas características não correspondiam ao que eles julgavam ser a solução para os seus problemas.
      Jesus não veio suprir as expectativas do homem, mas veio suprir o homem com Suas expectativas divinas. O homem sempre terá uma visão limitada da sua própria situação, por isso a dependência de Deus nos tornará seguros em nossos caminhos, pois Sua visão é ampla e apurada.
     
      Não podemos embasar a obra redentora e salvadora de Deus a parâmetros pequenos e infundados, tais como: uma vida abastada de bens materiais e prosperidade financeira. Cito este ponto devido à realidade que vivemos hoje em nossa sociedade que se denomina cristã. Estamos diante de momentos difíceis, já profetizados, e dentre os acontecimentos estamos clamando por uma intervenção Divina, porém como o momento que precedia a vinda de Jesus a terra, estamos como os judeus, apenas clamando por aquilo que achamos ser a solução dos nossos problemas. Não estou dizendo que em Cristo não podemos viver financeiramente supridos, pelo contrário, Nele podemos todas as coisas e temos tudo o que precisamos (Ef. 1:3), o problema é quando fazemos disso nossa meta de vida. As bençãos provinientes da salvação é apenas a consequência da própria salvação.

Entendendo a profundidade do sacrifício.

      Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. Lc. 19:10

      Se avaliarmos bem este versículo, veremos o significado e a profundidade do sacrifício de Jesus por um outro prisma. Podemos mergulhar no propósito e não na consequência. A consequência sempre haverá mediante a execução do propósito.

      Jesus veio buscar e salvar o que se havia perdido: Se entende que, o que está perdido um dia já pertencia a algo, alguém ou a algum lugar. As palavras buscar e salvar nos arremete a uma posição anteriormente segura e suprida em todas as esferas. Não entenderemos o sacrifício de Jesus se não entendermos a nossa origem (Gn 2 e 3). Viemos de Deus e carregamos em nós o seu DNA. Nele fomos formados e guardados. Costumo dizer que nossas vidas não começou no momento que fomos formados no ventre, nem terminará no dia que dermos o último suspiro. Viemos de Deus e Ele é o nosso destino. Ef. 1:4 é um dos vários textos na palavra que nos afirma isto. Fomos eleitos em Deus antes mesmo da fundação do mundo. Isto quer dizer, no momento em que Deus sonhou e planejou em sua mente a nossa própria vida, passamos a existir. Não me preocupa a idéia de como tenha sido esta existência, apenas me  alegro com o fato de poder fazer parte dos sonhos maravilhosos de Deus Pai.

      Rm. 8:17 nos revela que somos herdeiros de Deus, pelo fato de sermos feitura Sua, e somos co-herdeiros com Cristo, pelo pocesso da redenção que nos faz, NELE, novamente filhos. Daí uma dupla herança; ambas legítimas. Porém a primeira herança, que é por parte de Deus Pai, só pode ser herdada através da segunda herança em Cristo. Isto devido à raiz da humanidade em Adão que pecou e rejeitou o direito de ser filho e herdeiro de Deus. Deus Pai não privou o homem de sua herança por que simplesmente desejou isto. Ele teve que permitir que o homem vivesse daquilo que ele mesmo escolheu. Sempre seremos os únicos responsáveis por nossas escolhas. É como se o homem tivesse em suas mãos seu certificado de nascimento e na idade adulta olhasse e simplesmente resolvesse rasgar aquele documento. A verdade é que Ele nunca deixaria de ser o que foi criado para ser, porém as suas escolhas poderiam levá-lo a ser escravo, mesmo tendo uma linhagem real. Não que Deus o quizesse assim, mas porque o próprio homem assim escolheu.

      Pense comigo. O homem tinha uma vida de verdade. Toda provisão que alguém precisava ele tinha. Era herdeiro de tudo e recebeu o privilégio de reinar sobre a terra, estabelecendo o reino de Deus sobre ela. Ele tinha comunhão direta com o próprio Deus, onde no fim do dia haviam momentos de intensa adoração ao camiharem e conversarem com o PAI. Este lugar seguro e suprido foi tirado do homem, baseado simplesmente em suas esoclhas. A semente do pecado entrou no homem e corrompeu de uma vez a genética da humanidade. O pecado mudou o curso da história e das gerações. Em Mt. 6:24 a Palavra declara que não podemos servir a dois senhores, e como o império das trevas já estava estabelecido, consequentemente o homem saiu da esfera de benção e entrou em uma outra esfera, a do governo do inferno. Baseado no versículo, o homem deixou de servir a Deus e passou a ser escravo de satanás. Como na analogia que agora pouco demonstrei, Adão recebera um outro certificado, este com base em uma cultura escravagista trazendo sobre ele toda sorte de maldição e desgraça.

      Se Deus amou tanto o homem, porque que Ele não resolveu isto inicialmente? Esta pode ser a pergunta de milhares de pessoas na face da terra hoje. Temos que entender que Deus é tudo e antes de tudo e todos. Ele é soberano e tudo foi criado por Ele e por sua Palavra veio a existir. Eu sou o Alfa e o Omega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-PoderosoAp. 1:8

      O homem foi criado por Deus, e não Deus criado pelo homem. Se lermos o capítulo 2 e 3 de Génesis veremos que Deus cria o homem e entrega-lhe a autoridade sobre todas as coisas na face da terra. Adão recebeu autonomia para governar a terra, porém você também observará que Deus estabeleceu ordenanças, diretrizes que o ajudariam a viver a plenitude dos céus na terra. Nós sabemos que todo desvio gera uma consequência e foi extamente isto que aconteceu com Adão. Quando o diabo os enganou e eles cederam e caíram, apenas eles mesmos perderam o que possuiam. Entenda algo: O diabo não enganou a Deus, e Deus não caiu na tentação do diabo. Não foi a autoridade de Deus que foi perdida e sim a autoridade outorgada ao homem. Deus continuou sendo Deus e reinando em seu Reino de Justiça.

      Se o homem abriu mão da sua escritura de governo e autoridade, ele próprio deveria resolver isto. Porém nós sabemos que ninguém por seu próprio esforço conseguiria tal proeza, e mais uma vez o grande e infinito amor e graça de Deus, se manifestam na pessoa de Jesus que precisa vir como homem para cumprir as leis que o próprio Deus havia estabelecido, fazendo com que na humanidade de CRISTO, como segundo Adão, Ele conquistasse o que o homem havia perdido. Em Sua divindade vem o Espírito de adoção e em Sua humanidade o triunfo sobre satanás, que já estava derrotado.

      Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. Colossenses 2:14

      Ao olharmos por este prisma é possível enxergar que a Salvação não é o alvo e sim o começo de um tempo eterno onde uma grande porta se abre para novas dimensões no Reino do Pai. Jesus nos salvou para que volátássemos a ter a vida que tínhamos antes, para que fôssemos como Ele nos criou e para que andássemos em Sua presença plenamente. Se Ele mais uma vez investiu sua vida em nós, atravéz do Seu filho Jesus, é porque Ele ainda tem planos e sonhos para nós ... Sonhos de paz e de esperança.

      A Salvação é o primeiro passo de uma vida eterna com Deus.

--



No amor de Jesus Cristo,



Paz,

Paulo Jonatas da Silva 

Ministério Guiados Pelo Espírito  


Porque todos que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. (Rm. 8:14)